Voltar

Especial - O que é o H1N1?

Especial - O que é o H1N1?

Doença é um subtipo do vírus Influenza A

Especial - O que é o H1N1?

Doença é um subtipo do vírus Influenza A

25 Abril 2016

A cada dia cresce a preocupação da população a respeito da gripe H1N1. A doença, que tem apresentado alto índice de contaminação em diversos pontos do país, já fez vítimas em Cuiabá e municípios da região. Pensando nisso, a Unimed Cuiabá traz algumas das principais informações sobre o que é, como se transmite e de que forma evitar a doença.

 

O que é o H1N1?

É um subtipo do vírus Influenza (causador da gripe) transmitido por meio de secreções respiratórias, como espirros e tosses. A gripe por Influenza A (H1N1) é uma doença de início agressivo, ela se diferencia das demais infecções das vias aéreas superiores pelo grau de intensidade dos sintomas, como febre alta (39° a 40°), dores de cabeça, garganta e pelo corpo, calafrios, coriza, tosse seca e prolongada, em alguns casos, falta de apetite dor muscular importante e até mesmo, diarreia e vômitos.

 

Por quanto tempo os vírus influenza podem permanecer em uma superfície?
Sabemos que alguns vírus ou bactérias vivem por 2 a 8 horas em superfícies. Lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de se contaminar a partir dessas superfícies.

 

Como eu posso contrair esse vírus?

A transmissão do H1N1 ocorre por meio do contato próximo com pessoa contaminada. Uma vez que o vírus Influenza H1N1 adentra o organismo, pode se manifestar de diferentes formas em cada indivíduo. Fatores como condições imunológicas e faixa etária influenciam na evolução da doença.

 

Como eu sei que estou doente?

A principal característica da gripe causada pelo vírus Influenza A/H1N1 são os sintomas intensos já no início da infecção. Logo nos primeiros dias após a contaminação, o indivíduo sofre uma queda abrupta da imunidade, com febre alta, dores fortes pelo corpo e uma sensação de fraqueza. A evolução do quadro pode resultar em insuficiência respiratória, caracterizando a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que exige hospitalização para cuidados imediatos.

 

Quem são as pessoas com maiores chances de apresentar complicações e formas graves da doença?

O Ministério da Saúde considera fatores como condições imunológicas, idade e outros critérios para definir os chamados grupos de risco. São eles: crianças menores de cinco anos, especialmente as de seis meses a dois anos de idade, gestantes, idosos acima dos 60 anos, puérperas (mulheres no pós-parto até 15 dias), pacientes com doenças hematológicas, respiratórias e distúrbios metabólicos, além de profissionais da área da saúde, agentes prisionais e a população carcerária.

 

Quais os cuidados devo tomar para evitar a transmissão?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de alta infectividade, como vírus Influenza, orienta-se a adoção de medidas gerais de prevenção, chamadas de “etiqueta respiratória”, tais como:

- Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento; 
- Utilizar lenço descartável para higiene nasal; 
- Cobrir nariz e boca com lenço descartável ou o braço quando espirrar ou tossir; 
- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; 
- Higienizar as mãos após tossir ou espirrar; 
- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; 
- Manter os ambientes bem ventilados; 
- Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
- Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
- Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;

A vacinação também é uma forma eficaz de prevenção da doença, especialmente nos indivíduos com maior risco de complicação.

 

Onde encontro a vacina contra o H1N1?

O público alvo da vacinação contra influenza no SUS são crianças de seis meses até cinco anos, gestantes, puérperas, idosos, indígenas e pessoas com comorbidades, as quais têm mais risco de ter complicações graves em decorrência da influenza. Também fazem parte do público alvo profissionais da saúde, pessoas privadas de liberdade e profissionais do sistema prisional. Na rede privada, centrais de vacinas particulares têm disponíveis as doses à comunidade em geral e as aplicações podem ser realizadas no Núcleo de Vacinas da Unimed Barão de Melgaço (3612-8741) e Avenida do CPA (3648-4805).

 

Fonte: Portal da Saúde SUS. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/perguntas-e-respostas-influenza. Acessado em 13/04/2016.


Bruna Pinheiro