SUSTENTABILIDADE

 

 

Por compreender que a transparência e a análise da gestão são fatores primordiais para a sustentabilidade do negócio, a Federação Rio se propõe a analisar, na categoria Sustentabilidade do PMP, os relatórios de gestão das cooperativas do estado, tendo como pano base os princípios de relato da metodologia proposta pela Global Reporting InitiativeI (GRI), amplamente adotada por organizações de mercado e apontada como formato de referência.

  • Para avaliar as Singulares, serão considerados a análise da relação que a organização estabelece com seus stakeholders e como responde as suas demandas;
 
  • Contexto da Sustentabilidade: avalia de como a cooperativa se percebe inserida no contexto local e como responde a essa conjuntura;
 
  • Materialidade: aponta como a instituição prioriza os assuntos abordados em seu relatório;
 
  • Completude: observa se o relatório apresenta uma reflexão da operadora sobre os impactos por ela causados, sem omissões de informações importantes;
 
  • Exatidão: analisa a confiabilidade e verificabilidade dos dados apresentados;
 
  • Equilíbrio: avalia se a Singular informa dados positivos e negativos de sua gestão;
 
  • Clareza: observa se o relatório é acessível, claro e objetivo;
 
  • Comparabilidade: aponta se o documento permite que sua parte interessada compreenda a evolução dos dados reportados;
 
  • Confiabilidade: observa se a publicação sofreu auditoria;
 
  • Tempestividade: aponta com que periodicidade a organização divulga suas informações se elas correspondem ao período proposto.