Voltar

Avaliação e aconselhamento sobre aleitamento materno

Avaliação e aconselhamento sobre aleitamento materno

Atendimento pelo Consultório de Amamentação é realizado por videoconferência durante a pandemia.

Avaliação e aconselhamento sobre aleitamento materno

Atendimento pelo Consultório de Amamentação é realizado por videoconferência durante a pandemia.

11 Agosto 2020

Alimento completo e equilibrado que fortalece a saúde, previne doenças e estreita o vínculo entre mães e bebês. A lista de benefícios do aleitamento materno é grande e ganha evidência durante o Agosto Dourado, dedicado ao incentivo desta prática que contribui para o desenvolvimento saudável de todas as crianças. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o leite da mãe deve ser o alimento exclusivo até os seis primeiros meses de vida de cada recém-nascido e complementado até dois anos ou mais.

Mas, ao contrário do que se costuma pensar, o ato de amamentar pode encontrar obstáculos no dia a dia. Por isso, a Unimed Grande Florianópolis oferece o Consultório de Amamentação: um ambiente acolhedor que proporciona uma conversa amistosa na qual a mulher se sente segura para expor dúvidas, anseios, medos e dificuldades sobre o novo papel de mãe e nutriz. O funcionamento ocorre exclusivamente pela internet durante a pandemia de Covid-19. Integrante do programa Leve Infância, a iniciativa é voltada à prevenção e à promoção da saúde. “Na consulta, podemos alinhar alguns cuidados como posicionamento e pega, que vão ajudar e muito o processo. A amamentação deve ser prazerosa para ambos. Se a mãe estiver sentindo dor, pode ser que algo esteja necessitando de ajuste. Estamos disponíveis para escutar, apoiar e orientar”, comenta a enfermeira Ana Carolina de Souza (foto).

A profissional explica que as dificuldades tendem a aparecer mais frequentemente nas primeiras semanas de vida. Nesse período, ambos estão em processo de aquisição de uma nova habilidade: a mãe, aprendendo a amamentar, e o bebê, a mamar. “Estes dias são de adaptação e de entrosamento, o que pode levar a algumas dificuldades - que com a orientação e o cuidado certo, são superadas”, afirma a enfermeira. A presença de fissuras mamilares, ingurgitamento mamário (popularmente chamado de empedramento) e dificuldade na pega são algumas das situações mais comuns. No Consultório de Amamentação, enfermeira, mãe e família podem solucioná-las juntas. Avaliação, aconselhamento, pequenos ajustes e uma dose de paciência costumam mudar o desfecho de histórias como a de Leticia Cristina Martins. Ela e o marido Lucas Santos Oliveira são pais da pequena Maitê (foto abaixo), nascida em 15 de julho. Ainda na maternidade, a bebê pegou apenas o peito esquerdo, que acabou ficando muito machucado por ser somente o único estimulado e sugado. “Como ela não pegava o outro, tive que continuar dando o peito machucado. Por isso, sofri bastante, tinha medo e tentava demorar o possível para voltar a dar o peito para a neném”, lembra Leticia. Além disso, a dificuldade levou Maitê a perder peso nos primeiros dias de vida. A mãe, que já é cliente da Unimed Grande Florianópolis, encontrou o Consultório de Amamentação da Unimed na internet.

 

Conheça também a história de Nico e como a amamentação
trouxe mais segurança para os pais Guilherme e Bianca.

 

Na consulta virtual, foi instruída, entre outras coisas, sobre como massagear o seio direito de forma a estimular a saída do leite. Assim, conseguiu que Maitê, com poucos dias de vida, revezasse o peito pela primeira vez. “A Ana Carolina foi muito atenciosa e calma. Tirou todas as dúvidas na qual eu tinha, conversou me deixando calma e pronta para tentar dar o seio que minha neném não havia pego desde que nasceu. Me ensinou a massagear e uma nova forma de colocar a bebê pra mamar no seio. Ficou comigo em ligação o tempo que foi necessário”, conta Letícia. Solucionar a dificuldade impactou também no estado emocional. “Depois de ver minha bebê mamando no peito que ela não pegava, ganhando peso e dando um descanso para o outro seio, fiquei menos estressada e com mais vontade de amamentá-la”, comemora a cliente. 

 A orientação das profissionais de Enfermagem é de que as mães procurem também o Consultório antes mesmo de as dificuldades aparecerem, como uma espécie de consulta preventiva, para receberem orientação e apoio.

Atendimento personalizado
Para marcar a consulta, a gestante ou puérpera deve enviar uma mensagem por WhatsApp para o número (48) 99136-7627. Pelo próprio aplicativo de mensagens, será enviado um link de acesso da plataforma digital que a cliente poderá acessar na data e hora definidas pela enfermeira responsável pelo atendimento. Tanto nas consultas presenciais quanto nas online, as mães têm direito a acompanhante de sua escolha. “Essa fase de videochamada está sendo muito interessante e muito querida pelas clientes, pois elas estão no conforto de suas casas e já conseguimos adaptar algumas orientações dadas nas consultas, de acordo com suas rotinas”, afirma a enfermeira.