Voltar

Cuidando do Cuidador

Cuidando do Cuidador

Cuidando do Cuidador

16 Maio 2021

Você já parou para refletir sobre a importância do papel desempenhado pelo cuidador de idosos e pessoas dependentes? Sabe o que esse profissional faz?
 
A carreira de cuidador de idosos, especificamente, foi a que mais cresceu na última década no Brasil, sendo exercida por 36.720 pessoas, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (­CAGED) de 2018. Esse fato se deve, em partes, pelo envelhecimento populacional que encontramos no país, ocasionado pela diminuição nas taxas de natalidade e melhora nos índices de expectativa de vida.
 
Esses profissionais são responsáveis por exercer uma nobre missão, zelando pela vida e dignidade de outra pessoa em forma de serviço. Tal função precisa ser continuamente alimentada por amor, carinho, ternura, paz, boa convivência e afeto.
 
Os cuidadores são responsáveis por atividades como:
  • Atuar como elo entre a pessoa cuidada, a família e a equipe de saúde;
  • Escutar e estar atento às necessidades apresentadas;
  • Proporcionar conforto e cuidados de higiene;
  • Estimular e auxiliar na alimentação;
  • Ajudar na locomoção e atividades físicas;
  • Promover atividades de lazer e ocupacionais;
  • Realizar mudanças de posição na cama e na cadeira;
  • Administrar as medicações de uso contínuo;
  • Comunicar alterações no estado de saúde da pessoa cuidada.
 
Na maior parte dos casos, todas estas atividades ficam a cargo de uma única pessoa. Ao assumir tamanha responsabilidade, o cuidador muitas vezes precisa lidar com uma série de modificações em sua própria vida. Essas situações precisam ser bem elaboradas por ele e por toda a família para que não gerem excesso de responsabilidade e exaustão de tarefas devido ao ato de cuidar. Isso porque, ao cuidarmos daqueles que mais precisam de nós, temos a tendência de esquecermos de nós mesmos. 
 
Muitas vezes, o cuidador sofre pela sobrecarga e pela frustração. Por isso, é importante que o autocuidado seja adotado como forma de promoção do bem-estar e melhora da qualidade de vida do cuidador.
 
Como manter o autocuidado em dia?
  1. Vá ao médico anualmente;
  2. Procure presentear-se;
  3. Se possível, faça viagens e passeios;
  4. Tire seu dia de folga para fazer algo de seu agrado (estar com sua família/amigos, massagens, ida ao salão de beleza, etc);
  5. Realize alguma atividade manual;
  6. Assista filmes, leia livros, danc.
 
Cuida da sua mente e do seus sentimentos
  • Investir em estratégias que possibilitem o equilíbrio das funções mentais é essencial para um convívio social mais saudável.
  • Procure relaxar alguns minutos por dia, se possível aprenda técnicas de meditação;                  
  • Controle a ansiedade;
  • Cuide com o uso abusivo de bebidas alcoólicas;
  • Saia da rotina;
  • Treine a sua mente de forma positiva;
  • Tenha uma rede de apoio;
  • Busque tratamento e acompanhamento profissional, se necessário.
 
Cuide do seu sono
Você já parou para pensar se tem tido uma boa noite de sono? Sua mente e corpo estão descansando como precisam? Noites mal dormidas podem desencadear sérios problemas para a saúde.
 
A dificuldade para dormir pode gerar:
  • Prejuízos à memória;
  • Enfraquecimento da imunidade;
  • Envelhecimento precoce;
  • Queda no desempenho físico;
  • Oscilações de humor;
  • Sensação de estar sempre cansado.
 
Dicas para ter um sono de qualidade
  • Estipule um horário para deitar e procure segui-lo diariamente;
  • Desligue a TV e outros aparelhos;
  • Leia antes de dormir;
  • Crie um ambiente escuro, silencioso e confortável;
  • Cochile após o almoço se julgar necessário, porém procure não ultrapassar 30 minutos;
  • Evite tomar café, bebidas energéticas, chás preto e verde e cigarros.
 
Cuide da sua alimentação
É preciso manter uma alimentação saudável e equilibrada para garantir qualidade de vida, prevenir e combater doenças, manter o peso corporal adequado e ter um bom desenvolvimento físico. 
 
Evite:
Comidas gordurosas e frituras;
Sucos industrializados e refrigerantes;
Excesso de sal e açúcares;
Excesso de farinhas (pães, bolos, etc);
 
Prefira:
Frutas, verduras e legumes;
Água, chás sem adoçar e/ou sucos naturais;
Temperos naturais;
 
Cuide do seu corpo
A prática de atividades físicas é, sem dúvida, essencial para aumentarmos a qualidade de vida, evitando doenças futuras, e até mesmo, melhorar a disposição para a realização das atividades diárias.
 
Se você ainda não pratica nenhum exercício, comece aos poucos. O importante é encontrar a atividade que lhe faça bem. Com o passar do tempo, os benefícios dessa prática na sua rotina devem lhe motivar a manter uma constância. Busque praticar:
 
Alongamentos;
Caminhada;
Corrida;
Academia; 
Pilates;
Trilhas;
Natação e/ou hidroginástica
Enquanto estiver assistindo TV movimente os dedos das mãos e dos pés;
Massageie os pés com as mãos ou com rolinhos de madeira;
Quando for às compras, passeie pelo pátio antes de entrar na loja;
Ao perceber que está sentado(a) por longos períodos, levante-se, dê uma caminhada e alongue-se;
Incorpore os exercícios de relaxamento a seu dia e pratique-os quando estiver perturbado ou preocupado;
Ria várias vezes por dia.
 
Anotou as dicas de autocuidado? Esperamos que você possa adotá-las e observar a melhora do seu bem-estar. Ao começar a adotar estas práticas, você estará se beneficiando como pessoa e profissional.
 
Encerramos com a Declaração dos Direitos do Cuidador, presentes no Manual do cuidador da pessoa idosa, organizado por Tomiko Born:
 
 
Declaração dos direitos do cuidador
Tenho direito a cuidar de mim; 
Tenho o direito de receber ajuda e participação dos familiares no cuidado do idoso dependente;
Tenho o direito de procurar ajuda;
Tenho o direito de ficar aborrecido, deprimido e triste;
Tenho o direito de não deixar que meus familiares tentem manipular-me com sentimentos de culpa;
Tenho o direito a receber consideração, afeição, perdão e aceitação de meus familiares e da comunidade;
Tenho o direito de orgulhar-me do que faço;
Tenho o direito de proteger a minha individualidade, meus interesses pessoais e minhas próprias necessidades;
Tenho o direito de receber treinamento para cuidar melhor do idoso dependente;
Tenho o direito de ser feliz!
 
FONTE: Manual do cuidador da pessoa idosa, Tomiko Born (org.). pág.106  
Bibliografia:
MANUAL PARA CUIDADORES INFORMAIS DE IDOSOS - Guia Prático Prefeitura Municipal de Campinas - 2015. 
CARTILHA DO CUIDADOR DE IDOSOS - Universidade do Estado do Rio de Janeiro - 2012 (http://www.crde-unati.uerj.br/pdf/familiar.pdf)
GUIA PRÁTICO DO CUIDADOR- MINISTÉRIO DA SAÚDE - Brasília - DF 2008. 
SAÚDE DO IDOSO (ENVELHECIMENTO ATIVO e SAUDÁVEL); Secretaria de Estado da Saúde. Diretoria de Atenção Primária/Área Técnica Saúde do Idosos. Palmas - Tocantins

Quer receber nossos conteúdos ?

Inscreva-se em nossa newsletter e receba novos assuntos!

Este campo é obrigatório.
Este campo é obrigatório.
Este campo é obrigatório.