Voltar

Em ação contra o coronavírus, cooperativa médica gera emprego e renda a 345 famílias

Em ação contra o coronavírus, cooperativa médica gera emprego e renda a 345 famílias

Com a aquisição de 525 mil máscaras de tecido, a Unimed Grande Florianópolis também movimentou uma cadeia de fornecedores que estava paralisada.

Em ação contra o coronavírus, cooperativa médica gera emprego e renda a 345 famílias

Com a aquisição de 525 mil máscaras de tecido, a Unimed Grande Florianópolis também movimentou uma cadeia de fornecedores que estava paralisada.

3 Junho 2020

Em uma iniciativa da Unimed Grande Florianópolis para preservar vidas e conter o avanço do novo coronavírus foram distribuídas 525 mil máscaras de tecido reutilizáveis aos seus clientes, médicos cooperados e colaboradores. No esforço continuado para ajudar a frear a pandemia, as máscaras foram doadas, também, a instituições que atuam em comunidades carentes de Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu e Tijucas.  

Para confeccionar as máscaras de modelo próprio, intituladas UGF- 20, a cooperativa médica contratou empresas e mão de obra local no período que coincidiu com o aumento de desemprego no país, trazendo fôlego para pequenos empresários e autônomos. Somente com a costura das máscaras, a Unimed Grande Florianópolis ajudou a gerar renda e a criar oportunidades para 345 famílias de costureiros que estavam sem trabalho durante a pandemia.

A moradora de São José, Bruna Ferreira, foi uma das profissionais contratadas para costurar as máscaras UGF-20, depois de passar meses na instabilidade. O alívio ao voltar para o mercado de trabalho se dá, justamente, no período em que o estado de Santa Catarina contabiliza uma série de demissões em função da crise da pandemia. “A costura das máscaras trouxe mais do que emprego, trouxe esperança”, conta a mãe de um casal de filhos, de 8 e 1 ano. 

De acordo com a proprietária de uma empresa têxtil de São José, Vanessa Anita da Rosa Almeida, para confeccionar as 525 mil máscaras UGF-20 foi necessário ampliar o quadro de funcionários e organizar três turnos de produção. A empresária conta ainda que a Unimed Grande Florianópolis ajudou a movimentar uma cadeia de 10 fornecedores, entre logística, alimentação, embalagens e insumos de costura, que estavam com as portas fechadas no período ou atuando com quadro reduzido de funcionários. 

O CEO da Unimed Grande Florianópolis, Richard Oliveira, considera importante valorizar e apoiar a mão de obra local para gerar, estimular e desenvolver a economia. “Sabemos da dificuldade que muitas pessoas estão passando, o que inclui a geração de emprego e renda, e precisamos nos unir para enfrentar esse período juntos”, diz ele. 

Doação para instituições
Até o início de junho, cerca de 40 mil unidades das máscaras de tecido foram doadas a 16 instituições de Palhoça, São José e Florianópolis. A rede municipal de saúde de Biguaçu recebeu 3 mil unidades e fez a distribuição em cinco bairros da cidade. Outras 2,8 mil máscaras foram destinadas para Tijucas, que fará a distribuição a famílias indígenas e para o Centro Assistencial do município. A Guarda Municipal de Florianópolis e o 7º Batalhão da Polícia Militar de São José também foram contemplados com 3,4 mil máscaras UGF-20.

Medida preventiva
Na Unimed Grande Florianópolis, os mais de 1 mil colaboradores receberam kits com máscaras de tecido UGF-20 e as equipes administrativas estão, pela primeira vez, em home-office desde o anúncio da pandemia. Já os colaboradores que precisam manter o trabalho presencial atuam sob escala e revezamento com número reduzido de profissionais. Também foram intensificados os serviços on-line e reforçada a comunicação para todos os públicos.
Uma central de atendimento pelo 0800 940 7800 foi colocada à disposição de clientes para atendimento com médicos, em caso de dúvidas ou suspeitas de sintomas do coronavírus. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, sem cobrança de coparticipação.