Voltar

Mudança de comportamento, de peso e de vida

Mudança de comportamento, de peso e de vida

Mudança de comportamento, de peso e de vida

1º Fevereiro 2018

 

Há quem diga que o casamento é a porta de entrada para comer mais e ganhar peso. Com o casal Teresinha e Renato não foi diferente e tão logo a vida a dois prosperou, chegaram os doces, as jantas constantes e os cafés da tarde ostentosos. E foi assim durante 10 anos, período em que preocupações com a saúde foram deixadas de lado.

Assim como no cinema, em que a história do protagonista ganha reviravoltas, a virada na vida de Teresinha e Renato começou ao mesmo tempo, mas cada qual com enredo próprio. Ela, na época com 46 anos e apaixonada pelos salgados, desaprovou a aparência obtida pelo sedentarismo e alimentação desregrada. Ele, com 49 anos e obcecado pelos doces, constatou em um teste a alteração da glicose, situação que em nada lembrava a rotina de ex-jogador de futebol do América Clube de Barreiros.

 

Ponto de partida
Numa pesquisa rápida pela internet, Renato conheceu o Grupo de Reeducação Alimentar da Unimed Grande Florianópolis, dedicado a mudar o comportamento dos clientes a respeito da alimentação. Durante 10 encontros gratuitos (um por semana), o casal de São José foi assistido por nutricionista e psicóloga, e participou com outras pessoas de conversas em grupo e abordagens individuais. “Até o terceiro encontro pensamos em desistir”, confessa Renato, que só começou a perceber mudanças físicas a partir da quarta semana. “Com apoio da psicóloga e da nutricionista não abandonamos o grupo e começamos a entender que antes de qualquer percepção no corpo, era a nossa mente que já mostrava resultados”, relata Teresinha, referindo-se às refeições sem exageros.

 

Persistência que trouxe resultados
Para a nutricionista da Unimed Grande Florianópolis, Larissa Pavei, é comum as pessoas pensarem em desistir, razão pela qual trata-se de um grupo, em que os próprios participantes são motivadores uns dos outros. “Quando estamos em um local onde outras pessoas passam pelos mesmos desafios, nos sentimos acolhidos. E quando vemos que o outro é capaz de mudar alguns hábitos, percebemos que também somos capazes e isso fortalece e empodera para o processo de mudança de comportamento”, explica Larissa.


O café da manhã de antigamente retrata como era a alimentação do casal.
Com a reeducação alimentar, novos alimentos foram incorporados à rotina.

 

A soma entre a troca de experiência com outras pessoas e a boa vontade do casal fez Teresinha eliminar 10 quilos, enquanto Renato, 15 quilos, durante os dois meses em que participaram do Reeducação Alimentar. “Abrimos mão das idas frequentes à padaria, troquei farinha branca pela integral e mudei meu hábito alimentar. Hoje, consumo o que faz bem pra mim porque aprendi a conhecer o meu corpo, os alimentos e o meu metabolismo”, diz Teresinha, satisfeita com os 18 quilos que eliminou do tempo em que ingressou no grupo, há três anos, até agora, com a ressalva de que não toma remédios para ajudar no processo. “Foi apenas alimentação, nem exercício físico consegui fazer”. Renato também não esconde os méritos dessa nova fase: foram perdidos, até o momento, 40 quilos pela alimentação e pela prática do esporte, de modo que o manequim reduziu três números.

 

 

Mude você também!
Na época em que o casal participou do Reeducação Alimentar o grupo era formado por nutricionista e psicóloga, e atualmente soma-se à equipe uma educadora física.

Na iniciativa são abordados temas sobre compulsão alimentar, pressão alta e outras doenças crônicas, técnicas para controlar a ansiedade e não descontar sentimentos na comida, além de leitura de rótulos e dicas de como colocar tudo isso na prática, de forma fácil e tranquila.

Os encontros ocorrem em Florianópolis e São José, pelo período da manhã, tarde e noite. Clique aqui para saber mais. 


Média (0 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


  • Mulher e homem conversando acompanhando um tablet
  • Mulher sentada na grama e acessando o tablet - Tire suas dúvidas
  • Os planos coletivos por adesão tem vantagens exclusivas para a sua entidade de classe Saiba mais: www.ibbca.com.br