Voltar

Simulado de evacuação de edifício por incêndio

Simulado de evacuação de edifício por incêndio

Medida é considerada fundamental para a segurança e envolveu mais de 100 pessoas.

Simulado de evacuação de edifício por incêndio

Medida é considerada fundamental para a segurança e envolveu mais de 100 pessoas.

23 Dezembro 2019

 

Na última semana, a Unimed Grande Florianópolis realizou o simulado de abandono de incêndio no complexo hospitalar como medida cautelosa para atualizar o plano de emergência junto ao Corpo de Bombeiros.

Na situação foi simulado um incêndio e executado o Plano de Emergência, em que os colaboradores deixaram o local pelas portas de emergência e se concentraram no ponto de segurança, sinalizado nas proximidades do Hospital Unimed.

De acordo com o diretor de Serviços Próprios da Unimed Grande Florianópolis, Dr. Gabriel Gustavo Longo, o propósito do treinamento é seguir as exigências técnicas em resposta rápida e eficiente numa situação de sinistro. “Precisamos estar preparados para qualquer situação. O simulado de abandono não demonstra vulnerabilidade, pelo contrário, mostra responsabilidade com os objetivos da segurança”, esclarece.  

Simulação
A ação simulou um incêndio dentro da edificação e pegou de surpresa os colaboradores que trabalham no local. Ao acionar o alarme de incêndio, imediatamente, o Corpo de Bombeiros foi acionado pelo telefone de emergência 193 e as viaturas deslocaram para a cena da ocorrência simulada. Dentro do prédio, os brigadistas voluntários da Unimed começaram a evacuar a área, garantindo a segurança de todos. Aos poucos, os colaboradores foram deixando o local pelas saídas de emergências, sinalizadas na edificação, e quatro pessoas convidadas para participar do simulado foram resgatadas. Elas encontravam-se no quinto andar do Hospital, centro cirúrgico e UTI.  Por fim, os brigadistas fizeram uma inspeção no prédio para constatar de que não havia ninguém mais no local e toda a evacuação da área levou 7 minutos para acontecer, tempo previsto como ideal dentro do Plano Emergencial da edificação, que é considerada de alta complexidade pelo Corpo de Bombeiros Militar em virtude do tamanho da estrutura.

A medida cautelosa mobilizou Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, SAMU e o SOS Unimed.