PCA (Programa de Conservação Auditiva)

PCA (Programa de Conservação Auditiva)

O propósito do programa elaborado pela Gestão da Saúde Ocupacional é apresentar os requerimentos mínimos aplicáveis para a elaboração, execução e administração de um Programa de Conservação Auditiva, para que a saúde dos trabalhadores expostos a níveis de ruído perigosamente altos seja preservada.
A abordagem é generalizada, para o entendimento inicial de cada etapa que faz parte do programa, necessitando que o conteúdo seja desenvolvido por cada empresa, por apresentarem situações e oportunidades diferentes em cada caso. É um direcionador que menciona as etapas que não podem ser deixadas de lado em um programa O responsável pela conservação auditiva dentro de cada empresa deve analisar se particularidades desta proposta de trabalho são viáveis ou não, em cada PCA, de cada planta setorial, fazendo o melhor julgamento de como adaptar a proposta para atender as necessidades da empresa, a fim de alcançar a efetiva prevenção da perda auditiva ocupacional.

O principal objetivo de um PCA na indústria é proteção da saúde do trabalhador, ou seja, prevenir que os trabalhadores expostos a níveis de ruído perigosamente altos desenvolvam perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional (PAIR).
O ruído é um dos “contaminantes” mais comum, encontrado facilmente tanto no nosso dia a dia como em grande parte dos processos industriais.
O controle do ruído é, portanto, uma questão de considerável importância econômica e social e esta importância tem crescido progressivamente nos últimos anos.

É totalmente possível atingir o objetivo de prevenção da perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional se os requisitos mínimos forem cumpridos na organização de um PCA. No entanto, simplesmente cumprir com os mesmos, não garante que um programa será eficaz na prevenção da perda auditiva ocupacional.
Um bom PCA ou um PCA pouco efetivo despenderá praticamente dos mesmos
recursos de tempo, dinheiro e pessoal. Todas as etapas (definição de estratégias de medição, aquisição dos equipamentos de medição, realização das medições, as tomadas de decisão quanto ao uso de EPI’s, sua aquisição, distribuição,
armazenamento e cuidados, avaliações audiométricas periódicas, treinamentos dos envolvidos) podem ser realizadas de uma maneira mais eficaz ou menos eficaz.
Mas, independentemente disso, os recursos necessários serão basicamente os
mesmos.

A Gestão da Saúde Ocupacional irá auxiliara empresa implantar o Programa na empresa, através de palestras de conscientização do uso de protetores auriculares, dosimetrias de ruído nos locais de trabalho ruidosos, dimensionamento sobre o correto tipo de protetor, e auditorias internas sobre o controle do uso do EPI, pelos colaboradores expostos ao ruído.

Equipe:

- Técnicos de Segurança
- Fonoaudiólogo (Controle das Audiometrias previstas no PCMSO e palestras)
- Médico do Trabalho


Atividades:

- Treinamento para líderes e supervisores sobre conscientização da implantação do PCA;
- Treinamento para colaboradores sobre importância de implantar programa auditivo;
- Treinamento para colaboradores sobre correta utilização e higienização dos protetores auditivos;
- Dosimetria de ruído em todos locais que os colaboradores estão expostos ao ruído;
- Treinamento para líderes e supervisores sobre auditoria interna do programa auditivo.


Unimed