Voltar

Unimed Itapetininga realiza Dia C

Unimed Itapetininga realiza Dia C

Unimed Itapetininga realiza Dia C

Evento contou com exame de tipagem sanguínea aberto a população e gratuitamente, além de informações sobre doação de sangue

 

No Dia do Cooperativismo Brasileiro, comemorado no dia 06/07, a Unimed Itapetininga realizou o “Dia C”, fazendo teste de tipagem sanguínea aberto à população, além de informações sobre a doação de sangue. Neste dia, todas as cooperativas do Brasil se uniram em ações voluntárias na busca por um mundo mais justo, feliz e com melhores oportunidades para todos. O evento foi realizado no Espaço Viver Bem da Unimed Itapetininga, aberto a toda população e de graça.
Mais de 100 pessoas se inscreveram para realizar o exame que não tinha restrições, todos puderam participar. Quem não se inscreveu também teve a oportunidade de participar. O resultado de cada tipagem ficou pronto em torno de cinco minutos.
No Dia do Cooperativismo Brasileiro a busca por conscientizar sobre o que é uma cooperativa também se fez presente. A Unimed Itapetininga visou algo que fosse na área da saúde, que estivesse de acordo com a missão e pudesse mudar a vida das pessoas. Como Itapetininga não tem um hemocentro e os da região não poderiam vir para o município nesta data, a Unimed Itapetininga notou que muita gente não se atenta à tipagem sanguínea e para a doação é preciso ter conhecimento dessa informação. Foi então que a Unimed Itapetininga optou por oferecer esse teste gratuitamente, além de informar sobre como funciona e a importância da doação de sangue. Lembrancinhas foram entregues a todos que participaram, além de pipoca e algodão doce à disposição da população.
“Como o ato é de cooperação, cerca de 15 funcionários se voluntariaram para ajudar no evento. O objetivo de promover à saúde foi alcançado. Sabendo o tipo sanguíneo, todos podem doar e receber sangue, é fundamental. Tivemos muitos interessados em se cadastrar para a doação de sangue”, conta Laura Camargo, responsável pelo Núcleo de Desenvolvimento Humano (NDH) da Unimed Itapetininga.
Maria da Penha Oliveira de Castilho, de 48 anos, não sabia o tipo sanguíneo, fez o exame e descobriu ser O+. “Achei muito legal a iniciativa, eu mesma não sabia meu tipo sanguíneo. Foi muito rápido e prático”, acrescenta Maria.
Uma ação de cooperação, capaz de salvar vidas. Gente cuidando de gente, esse é o propósito das cooperativas.