Plano de cuidados

 

A avaliação do beneficiário e a classificação de risco definem o plano de cuidado a ser utilizado. Dessa forma, são delineados o nível de cuidado, as atividades que deverão ser realizadas, o tempo de capacitação para o autocuidado e os recursos que serão utilizados.

 

Para beneficiários diabéticos, foi elaborado um plano de cuidados individualizado, vez que necessitam de acompanhamento específico quanto a evolução desta doença. Os parâmetros sugeridos são: hemoglobina glicada, microalbuminúria, clearance de creatinina e fundoscopia.

 

 

Os beneficiários classificados como baixo risco podem ser referenciados a outras atividades e programas, caso disponíveis na Unimed. Os classificados como de médio e alto risco poderão participar das oficinas, palestras, avaliação nutricional e ações de estímulo à prática de atividade física pelo período de um ano. Após esse período, ele entra na fase de manutenção, que implica o término das atividades educativas (palestras e oficinas) e das ações de atividade física, prosseguindo com as demais ações (acompanhamento com nutricionista, médico cooperado, revisão laboratorial, reclassificação e monitoramento telefônico). Ele deverá ser incentivado a manter-se ativo, fazendo caminhadas ou atividades em academias.