Voltar

Pandemia: um ano de guerra e milhares de mortos

Pandemia: um ano de guerra e milhares de mortos

Pandemia: um ano de guerra e milhares de mortos

11 Março 2021

A Pandemia do novo coronavírus completou um ano nessa quinta-feira, 11 de março, desde o decreto feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “Apesar desse período que deveria ter sido de aprendizado, muitos ainda negam as medidas de prevenção e por isso estamos no pior momento, próximo de um colapso na rede de saúde”, afirma o médico pneumologista da Unimed Limeira, Dr. Danilo Gullo Ferreira. 

O alerta do especialista vai além, Dr. Danilo explica que hoje existem as variantes do coronavírus circulando em diversas regiões do país e ainda não temos a quantidade ideal de vacina para a imunização da população. “Somente uma ação efetiva e coordenada pelo Ministério da Saúde com os governos Federal, Estadual e Municipal pode nos salvar de um cenário mais catastrófico ainda”.  

Desde o início da pandemia a Unimed Limeira formou o Comitê de Crise para as tomadas de decisões e ações no Hospital Unimed Limeira, e de forma inédita junto ao Poder Público - em conjunto com outros hospitais da Cidade - viabilizou a instalação da Unidade de Referência Coronavírus (URC), na Humanitária. “Todas as cidades de São Paulo estão em situação crítica, hoje ainda temos uma pequena reserva por conta das ações tomadas há um ano”, destaca. 

Sobre as medidas de prevenção e combate, o médico é incisivo ao afirmar que poderíamos estar melhor se houvesse o comprometimento de cada pessoa com o próximo. “Muitos negam o uso de máscara e participam de aglomerações. Não possuem nenhum respeito com os familiares, colegas de trabalho e muito menos empatia com os médicos e todos profissionais de saúde que estão em uma guerra que já dura um ano”, desabafa o médico pneumologista.