Voltar

Ministério da Saúde amplia faixa etária de vacinação contra HPV

Ministério da Saúde amplia faixa etária de vacinação contra HPV

A partir de 2014, meninas de nove a 13 anos podem se vacinar de graça

Ministério da Saúde amplia faixa etária de vacinação contra HPV

24 Outubro 2013
Atenção, pais: o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária das meninas para a vacinação contra o papiloma vírus (HPV). A partir de 2014, a imunização protegerá garotas de nove a 13 anos contra quatro tipos do vírus. A medida foi tomada para que as adolescentes estejam protegidas contra o câncer de colo de útero antes do início da vida sexual.

Depois de março de 2014, as meninas de 11 a 13 anos receberão as duas primeiras doses necessárias à imunização: a inicial e a segunda, que deve ser feita seis meses após. A terceira aplicação é considerada um reforço e deve ser feita cinco anos após a primeira. Já em 2015, será a vez das pré-adolescentes de nove a 11 anos receberem a imunização.

Leia mais
>>> Vacina da catapora é oferecida pelo Ministério da Saúde
>>> Mudanças no calendário de vacinação: pentavalente e injetável contra a polio são inseridas

A vacina é quadrivalente, protege contra quatro dos mais de 100 tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero. As três doses da vacina só serão aplicadas nas pré-adolescentes com a autorização dos pais ou responsáveis. A estratégia da vacinação é mista: as garotas podem se proteger nas unidades de saúde ou em escolas públicas e privadas. A imunização é gratuita.

O Ministério da Saúde ampliou a cobertura de vacinação com base em recomendações da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS). O esquema já é utilizado no Canadá, México, Colômbia, Chile e Suíça. A iniciativa de antecipar a faixa etária da vacinação acompanhou o comportamento das jovens brasileiras, que iniciam a vida sexual cada vez mais cedo.

Mas só as vacinas não bastam para a proteção contra o vírus. É imprescindível conscientizar sobre o uso de camisinha em todas as relações sexuais e a realização rotineira do exame preventivo, o papanicolau. Fique atento à carteira de vacinação da sua filha: o HPV pode se manifestar com feridinhas e ficar latente por anos.

Saiba mais sobre o HPV
É um grupo de vírus com mais de 100 tipos diferentes que pode afetar homens e mulheres. O HPV é considerado o vírus sexualmente transmissível mais comum do mundo e tende a provocar verrugas na pele e nas regiões oral, anal, genital e da uretra.

Geralmente se instala no início de vida sexual e pode permanecer em estado de latência durante anos e manifestar-se a qualquer momento sem motivo aparente. Como pode ser assintomático, muitas pessoas nem sabem que estão infectadas.

Conforme o Ministério da Saúde, o vírus é responsável por 95% dos casos de câncer de colo de útero, o segundo que mais atinge as mulheres, atrás apenas do câncer de mama. Cânceres de laringe e ânus podem estar associados também à contaminação por HPV.


Francine Athaide Cadore / Designer: Myrian Katto

Fonte: Ministério da Saúde

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (0 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em