Voltar

Uma nova oportunidade de ouvir o mundo

Uma nova oportunidade de ouvir o mundo

Uma nova oportunidade de ouvir o mundo

27 Setembro 2018

No dia 26 de setembro foi realizada no Hospital da Unimed Litoral a primeira cirurgia para Prótese Auditiva Percutânea Ancorada no Osso Unilateral da nossa região. A prótese estimula o ouvido interno através de vibrações transmitidas pelo crânio ao ouvido interno (condução por via óssea), onde são convertidas em impulsos nervosos (sinais elétricos) que posteriormente são interpretados pelo cérebro como sons.

Luiz Aurélio Ferreira Lucato, otorrinolaringologista, explica que os implantes auditivos osteointegrados surgiram há mais de 20 anos e vêm sendo aperfeiçoados para melhorar o desempenho auditivo de pessoas que tiveram suas orelhas médias prejudicadas por patologias crônicas, como otites crônicas com perfuração timpânica, pessoas que nascem com orelhas malformadas, condutos auditivos fechados, ou ainda para pessoas com surdez unilateral.

Os candidatos a receber estes implantes, usualmente têm dificuldades de adaptação às próteses auditivas convencionais (aparelhos auditivos), e algumas vezes não possuem os condutos auditivos para adaptação destes aparelhos ou possuem orelhas instáveis, que supuram, incham, doem, etc. No caso da surdez unilateral, hoje sabemos que a audição chamada binaural (pelas duas orelhas) contribui para o desenvolvimento intelectual, através do chamado processamento auditivo central, justificando a reabilitação das orelhas prejudicadas, mesmo quando há audição normal do outro lado.

Segundo o especialista, o procedimento cirúrgico é de baixa complexidade, muitas vezes utilizando-se de anestesia local, com ou sem sedação, reservando-se a anestesia geral para crianças. Por outro lado, envolve instrumental de grande precisão e tecnologia, para ter a maior garantia possível de sucesso. “O material do implante deve possuir a propriedade de osteointegração, que significa uma liga muito mais forte e douradora, praticamente fazendo parte do osso do paciente com o passar do tempo. Assim, os pacientes adequadamente selecionados poderão ter um grande benefício com o uso destas novas tecnologias auditivas que estão, inclusive, adaptadas para conexão direta com smartphones ou aparelhos de TV via bluetooth, sem esquecer do principal que é poder comunicar-se melhor com seus semelhantes através da linguagem oral”, finaliza.

 

Participaram da cirurgia:

Dr. Luiz Aurelio Ferreira Lucato

Anestesista - Rodrigo Cerqueira Fernandes

Cirurgião Auxiliar - Primeiro Auxiliar - Andre Luiz Ataide

Enfermeira - Leticia Salvarrey Batalla

Técnica De Enfermagem - Salete Mendes

Técnica De Enfermagem - Simone Bones