Voltar

Vamos falar sobre dores nas costas?

Vamos falar sobre dores nas costas?

Vamos falar sobre dores nas costas?

13 Novembro 2019
 
A falta de informação e o uso incorreto da mecânica corporal no trabalho e no domicílio, gera uma alta incidência e prevalência de dores nas costas, onde cerca de 80% da população já teve ou terá, em algum momento da vida, queixas de dores na coluna.
 
O desconforto gerado pelas dores crônicas na coluna vertebral interfere na qualidade de vida, prejudicando a realização de atividades da vida diária. As queixas de dor, assim como sua intensidade, são relevantes e podem interferir significativamente na qualidade de vida, gerando problemas psicológicos, mudanças de comportamento e redução da capacidade física, diminuindo a produtividade nas tarefas de casa e trabalho. A capacidade funcional está relacionada à autonomia e à independência na realização de atividades diárias.
 
 
Segundo alguns estudos, grupos voltados para exercícios específicos para a coluna vertebral contribuíram para promoção da saúde, foram eficazes na diminuição da intensidade das dores musculoesqueléticas, na melhora da qualidade de vida e da funcionalidade das pessoas, sendo uma opção de baixo custo na prevenção e tratamento de pacientes.
 
A líder absoluta em causas de afastamento no trabalho é a dor nas costas, responsável por quase 160 mil licenças anuais, segundo o levantamento feito no site do Ministério da Previdência Social. Devido estes números alarmantes, houve um crescente interesse de pesquisadores na busca de evidências do método Pilates na reabilitação ortopédica. Este é um método que trabalha com exercícios musculares de baixo impacto e foco no fortalecimento da musculatura abdominal, o que condiz com os dados encontrados, já que se sabe que o fortalecimento da musculatura abdominal e extensores do tronco proporcionam maior estabilidade para o tronco, prevenindo e tratando quadros de lombalgia.
 
Embora não pareça ter relação, a respiração é indispensável para a melhora da dor na coluna. Além da melhora na oxigenação dos tecidos, quando realizamos a respiração diafragmática durante os exercícios conseguimos trabalhar o músculo diafragma que tem a função de estabilizador. Quando realizamos esta respiração solicitamos não apenas o próprio músculo, mas também músculos abdominais, paravertebrais e períneo, todos estes de extrema importância para melhora da postura e consequente melhora da dor.
Portanto, sempre há tempo de melhorar a postura! Melhore seu posicionamento diário, inclua exercícios para fortalecimento da musculatura estabilizadora e busque prevenir maiores problemas, pois a coluna é nossa haste de sustentação!
 
Prefira a prevenção! Pois uma vez instalada a lesão, a necessidade de tratamento é contínua.
 
 
Fabiana Capelletti Willms
Fisioterapeuta Crefito 127809 - F
 
 
Referências:
 
ARANDA, Fernanda Dor nas costas é a lider de afastamento do trabalho; 2011
 
CONCEIÇÃO, J. S.;MERGENERLL, C. R. Eficácia do método Pilates no solo em pacientes com lombalgia crônica. Relato de casos. Rev. dor vol.13 no.4 São Paulo Oct./Dec. 2012. Disponivel em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 6 de Janeiro 2015.
 
SANTOS, Antonio Carlos et al. Programa de Prevenção para Dor na Coluna, 2010.