Voltar

Cuidado e carinho para quem está na linha de frente do Covid-19

Cuidado e carinho para quem está na linha de frente do Covid-19

Hospital Unimed investe em acolhimento psicológico para seus colaboradores

Cuidado e carinho para quem está na linha de frente do Covid-19

Hospital Unimed investe em acolhimento psicológico para seus colaboradores

19 Maio 2020

Barbara Esteves

Assessora de Comunicação

A pandemia colocou o mundo diante de incertezas e medo. Principalmente o profissional de saúde, que lida diariamente com o adoecimento e precisa estar pronto para acolher e cuidar dos pacientes. Pensando em deixar o ambiente hospitalar ainda mais humanizado, a Unimed Maceió implantou ações de acolhimento para os colaboradores que estão na linha de frente do atendimento aos casos diagnosticados ou suspeitos de Coronavírus.  

As iniciativas de prevenção e manutenção da saúde física e mental são realizadas em parceria com a psicologia hospitalar da instituição - tudo pensado com muito carinho para cuidar de quem cuida.

“Desde o início da epidemia, estamos acolhendo os nossos profissionais, principalmente os que estão na linha de frente. Fizemos uma sensibilização com os líderes, depois realizamos rodas de conversas in loco com os colaboradores, com o objetivo de acolher as emoções, proporcionando um ambiente seguro”, afirmou a gerente de Gestão com Pessoas da Unimed Maceió, Luciana Melo.

A psicóloga hospitalar da Unimed Maceió, Analu Lopes Cruz, destaca que essas atividades são essenciais neste momento. “A escuta ao profissional que vivencia o adoecimento é um espaço de apoio, validação de sentimentos e fortalecimento emocional. Muitos desses profissionais podem desenvolver problemas psíquicos, devido à intensidade e à gravidade da pandemia”, afirmou.

 

Apoio e acolhimento

A Unimed também dispõe de psicólogos que se dedicam a atender e auxiliar de forma individual os colaboradores por meio de um suporte on-line, disponível para todos que trabalham na Cooperativa. A proposta é fundamental para auxiliar na superação de medos, insegurança e muitos outros aspectos emocionais que são desencadeados pela situação de pandemia. 

“Os profissionais da saúde estão recebendo homenagens e sendo colocados no lugar de heróis, mas, na qualidade de seres humanos, muitos estão angustiados, amedrontados, ansiosos e inseguros. Em geral a receptividade tem sido muito boa, eles se sentem acolhidos e nos dão um feedback positivo”, conta Analu.

Martha Alves é coordenadora do Serviço de Nutrição do Hospital Unimed e já participou das rodas de conversas. “Foi muito positivo. Uma renovação para a mente e fortalecimento para a alma”, destacou.

Os colaboradores que foram diagnosticados com Covid-19 e que se internaram no Hospital Unimed, ou precisaram ser afastados, também são acolhidos pelo serviço de psicologia.

“Os que foram internados recebem atendimento psicológico e, a depender de cada caso, planejamos outras ações, como recadinhos de colegas e familiares, e a alta festeira. Já quem não precisa ficar no Hospital é telemonitorado, tanto para saber da saúde física como emocional. Eles ficam surpresos, pois em geral as pessoas querem saber dos sintomas, e aí alguém da empresa faz esse contato para saber da pessoa: como ela está, como está a organização familiar”, explicou a psicóloga.

A técnica de enfermagem Wacelaite Barros trabalha há 22 anos no Hospital Unimed e precisou ficar 12 dias internada, com sintomas de Covid-19. “Quero agradecer o apoio que tive da minha Coordenação de Enfermagem, das enfermeiras e das técnicas. De todos os fisioterapeutas que me auxiliaram. Da psicóloga que me acompanhou e de todos do serviço de Nutrição, além dos colaboradores da BRS. Sem essa equipe multidisciplinar, eu não teria esse sucesso na minha recuperação. E queria dizer a todos vocês que Deus me curou”, desabafou.

Aquecendo corações

Outra iniciativa que emocionou médicos, enfermeiros e técnicos veio da hotelaria do Hospital Unimed, que aproveitou o momento de entrega do uniforme cirúrgico para motivar os colaboradores com mensagens de apoio e esperança, no início da jornada de trabalho.

“Escrevemos frases de motivação e reconhecimento aos profissionais de saúde e, para nossa alegria, vimos um brilho no olhar de cada um e um sorriso. Essa ação tão simples teve um grande resultado. Isso não tem preço”, afirmou André Thomaz, supervisor da Hotelaria.

E as ações não param por aí. Além de medidas administrativas, como uso obrigatório de máscara, protetor facial (para os colaboradores do atendimento), demarcação do piso e home office para alguns setores, serão realizadas mais iniciativas voltadas à prevenção e à manutenção da saúde biopsicossocial dos colaboradores.