Voltar

Janeiro Branco: um convite para cuidar de si mesmo

Janeiro Branco: um convite para cuidar de si mesmo

Em palestra no CIAS, psicóloga fala sobre a importância da saúde mental

Janeiro Branco: um convite para cuidar de si mesmo

Em palestra no CIAS, psicóloga fala sobre a importância da saúde mental

17 Janeiro 2020

Matheus Tenório
Estagiário da Assessoria de Comunicação

Maceió - Ela existe e passa despercebida muitas vezes ao dia. É responsável por guardar lembranças, dar mais confiança, proporcionar viagens imaginárias em momentos de leitura ou de contemplação e, ainda, é responsável também pelas ações do corpo no dia a dia. A mente é capaz de fazer tudo isso e muito mais.

Você já parou para pensar sobre a saúde da sua mente? Para refletir sobre o tema, a Unimed Maceió realizou uma palestra sobre os cuidados com a mente. A atividade faz parte da campanha “Janeiro Branco”.

Com o tema “Quem cuida da mente, cuida da vida”, o encontro foi conduzido pela psicóloga Petrúcia Barbosa Ferreira e reuniu colaboradores do Centro Integrado de Atenção à Saúde (CIAS) nesta sexta-feira (17).

 

“Essa campanha é um convite para que a pessoa olhe para dentro de si; olhar para sua saúde mental e das pessoas que estão próximas. E a Unimed Maceió já vem trabalhando a questão da saúde mental. O ano passado, a semana da CIPA foi voltada para a saúde mental. Todos os serviços próprios têm uma função voltada para promoção de saúde e assistência em qualquer nível”, disse Petrúcia Barbosa.

 

A palestra contou com uma atividade batizada de “Varal de Afetações”. Uma estrutura foi montada para que cada profissional fixasse no varal, após escrever em um papel, o sentimento do dia. Após esse momento, uma roda de conversa foi iniciada.

Segundo a psicóloga, as pessoas precisam deixar de lado a ideia de que o profissional, seja ele psicólogo ou psiquiatra, trata apenas a loucura. “Na nossa cultura, olhar para a saúde mental é algo que pode ser adiado. Nós acumulamos as coisas que não foram resolvidas e, quando não se trata, terminam sendo canalizadas para o corpo. É aí que surge uma doença física desencadeada por um processo mental”, explicou Petrúcia Barbosa.

Para a colaboradora Andrea da Silva Melo, do setor de Higienização, momentos como esses contribuem para pensar mais em si. “Muitas pessoas não param para pensar sobre a saúde mental, até pela correria do dia a dia, mas encontros assim é importante para todo mundo. É bom para nossa saúde. O corpo da gente é o que a gente pensa”, falou a profissional.

A palestra foi uma realização da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do CIAS. De acordo com a enfermeira Isabella Tenório, integrante da Comissão, o encontro trouxe informações de como lidar com as emoções que melhoram e fortalecem a saúde mental.

 

“Precisamos nos policiar em todas as áreas de nossas vidas para enfrentarmos as circunstâncias do dia a dia, bem como as diversas emoções que sentimos todos os dias”, disse.

 

Transtornos mentais

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, as causas para o desenvolvimento de transtornos mentais ultrapassam a barreira de particularidades individuais, passando pela questão social, cultural, ambiental etc.

Eles também estão relacionados ao estresse, infecções perinatais, nutrição, genética e exposição a perigos ambientais.

 

A OMS aponta que o Brasil é o primeiro entre os países com o maior número de pessoas diagnosticadas com ansiedade, além de ser o quarto país com pessoas com depressão.

 

O desencadeamento desses transtornos se dá ao estilo de vida e a exposição ao mundo, conforme explicou a psicóloga Petrúcia Barbosa.

“Quando falamos de saúde, falamos dela como a capacidade de enfrentar a vida. Precisamos nos fortalecer para enfrentá-la. O conselho é a aproveitar a vida e prestar atenção nos sinais que o corpo dá. Tem situações que não conseguimos controlar”.

A psicóloga cita ações que podem ajudar na prevenção dos transtornos mentais. “Sair do sedentarismo, ter uma alimentação adequada, ter boas relações no trabalho e no meio familiar, se conhecer, fazer psicoterapia e aprender a enfrentar os conflitos. Tem uma série de coisas agregando a isso”, explicou.

Janeiro Branco

A campanha “Janeiro Branco” é dedicada a colocar a Saúde Mental em pauta, por meio da sensibilização, para propagar a prevenção de doenças mentais em instituições públicas e privadas, política e em toda sociedade.