Voltar

O que realmente importa na vida

O que realmente importa na vida

Conheça a história de Yara, uma jovem de 22 anos que tem câncer e resolveu raspar o cabelo no início do tratamento

O que realmente importa na vida

Conheça a história de Yara, uma jovem de 22 anos que tem câncer e resolveu raspar o cabelo no início do tratamento

31 Dezembro 2019

Vitória Alcântara
Assessora de Comunicação

Maceió - Yara é tímida. Fala baixo e pouco. Mas compensa no sorriso. Um sorriso franco, cheio de esperança. Maria Yara Santana da Costa tem 22 anos, é casada há quatro anos e tem dois filhos: Arthur, de 3 anos, e Ryan, de pouco mais de um ano. É dona de casa e mora em São Miguel dos Campos, interior de Alagoas.

Em dezembro de 2019, ela iniciou um tratamento contra o câncer. Com a quimioterapia veio também uma decisão: raspar o cabelo. Yara não queria ver o cabelo cair ao longo das sessões. Teve o apoio da família e contou com a equipe multidisciplinar do setor de Oncologia da Unimed Maceió, que organizou tudo.

No último dia 17, a cabeleireira Silvania Santos foi até a Ala Oncológica, no Hospital Unimed, onde Yara estava internada, e realizou o desejo da jovem. O cabelo grande, farto e negro foi cortado. De outra paciente da Oncologia, Yara ganhou um turbante, uma máscara e palavras de apoio: “A gente descobre o que é importante na vida, o que é essencial. E chega à conclusão que o cabelo não é”, afirma Ana Clara.

"Comer e dormir"
Acompanhada do esposo, da sogra e de mais uma parente, Yara recebeu algumas recomendações do coordenador da Oncologia, Dr. Divaldo Alencar, antes de voltar para São Miguel dos Campos. Ela retornará a Maceió para continuar o tratamento. Já sente saudade dos filhos e sorri quando se lembra das coisas que mais gosta de fazer: “Comer e dormir”. E quando chegar em casa, já sabe o que vai pedir: “Cuscuz”.  

Para Yara, 2019 trouxe o diagnóstico de câncer. Mas também esperança, apoio, cuidado e carinho. Trouxe novos amigos e pessoas que zelam por ela. Que 2020 traga muita saúde, sorrisos, afagos, paz e cuscuz, que ninguém é de ferro.  

A ação faz parte das atividades internas realizadas pela Oncologia da Unimed Maceió no mês de dezembro.