Voltar

No balanço da rede

No balanço da rede

Fisioterapeuta fabrica redes para recém-nascidos e auxilia no desenvolvimento neurológico e psicomotor de bebês

No balanço da rede

Fisioterapeuta fabrica redes para recém-nascidos e auxilia no desenvolvimento neurológico e psicomotor de bebês

21 Janeiro 2019

A fisioterapeuta Rosinete de Brito, que presta serviços no Hospital Unimed, fabrica redes artesanais para recém-nascidos. A iniciativa auxilia os pequenos no desenvolvimento neurológico e psicomotor. Rosinete fala como pensou em utilizar as redes na UTI Neonatal, além de reforçar a importância desse aconchego a mais para os bebês.

Como você pensou em fazer redes para recém-nascidos e há quanto tempo produz esses materiais?

Trabalhava na enfermaria de um hospital com 15 crianças, cujos pais não podiam ficar com elas, e os recém-nascidos choravam muito. Certo dia, um bebê estava inconsolável e tive a ideia de armar um lençol de um lado para o outro do berço. Foi perfeito! Certo dia, já na UTI Neonatal do Hospital Unimed, a cena se repetiu e voltei a usar o método para acalmar outro recém-nascido. Como não encontrava redes para comprar, comecei a confeccionar esses materiais para atender o serviço. E faço isso desde 2011.

Como você concilia esse trabalho com suas atribuições na Unimed?

Faz parte da rotina do meu trabalho. E nas minhas horas vagas, em casa, vou para meu miniateliê costurar e fazer a parte artesanal das redes. Na UTI Neonatal, seguimos um protocolo que os bebês utilizam a redinha diariamente, mas nunca no momento em que a mãe possa dar o colo.

Para você, qual a importância desse trabalho?

O bebê prematuro pode ser acometido por atraso no desenvolvimento neurológico e psicomotor. A rede simula o útero e acalma o bebê. O balanço estimula a parte do cérebro que é responsável pelo equilíbrio do bebê na posição horizontal, preparando-o para o equilíbrio na posição vertical.

 

 “A rede simula o útero, acalma o bebê, e o balanço estimula

a parte do cérebro que é responsável pelo equilíbrio”

 Rosinete de Brito, fisioterapeuta do Hospital Unimed