Voltar

Ansiedade e Depressão: silenciosas e únicas, mas que podem andar juntas

Ansiedade e Depressão: silenciosas e únicas, mas que podem andar juntas

Vida saudável e atividades físicas favorecerem o resultado dos tratamentos.

Ansiedade e Depressão: silenciosas e únicas, mas que podem andar juntas

Vida saudável e atividades físicas favorecerem o resultado dos tratamentos.

30 Abril 2021

A ansiedade e a depressão são problemas distintos, com características próprias. Porém é importante frisar que é comum pessoas com transtorno de ansiedade apresentarem sintomas depressivos ou o contrário. Ambas condições necessitam de tratamento. 

Dra. Lídia Almeida Lourenço, psiquiatra cooperada da Unimed Marília afirma que a depressão é o nome usado na psiquiatria para descrever um transtorno de humor, onde o indivíduo vai se sentir depressivo, desanimado e irritável durante a maior parte do dia. "Depressão não é tristeza, é muito mais que isso. Tristeza é uma condição normal da vida, sentida quando se vivencia alguma perda".

Já a Ansiedade é um estado de inquietação, preocupação e medo associados à antecipação de uma situação assustadora ou desagradável.

A Ansiedade, assim como a tristeza, é natural no ser humano enquanto serve para proteger de perigos reais e proporcionar estímulo para adaptações; no entanto, torna-se patológica quando aumenta muito e começa a interferir no funcionamento saudável da vida da pessoa "A ansiedade é provocada por acontecimentos externos e/ou conflitos internos, ou seja, de natureza biológica e psicológica, não havendo assim um único fator desencadeante de ansiedade" declara. 

A depressão e a ansiedade são os transtornos psíquicos mais frequentes encontrados na sociedade "Costuma-se dizer que na depressão a pessoa vive remoendo o passado, e na ansiedade, sofrendo com o futuro" explica a Dra.

Os sintomas característicos na depressão, são alterações psíquicas que se manifestam como pensamentos negativos, sentimentos de culpa e de inutilidade, diminuição da vontade em praticar atividades cotidianas, além de alterações cognitivas e até motoras "A pessoa fica lentificada e perde parcialmente sua capacidade de concentração e atenção. A capacidade de pensar e planejar o futuro fica muito dificultada".

Os sintomas podem variar desde leves até graves, com ideações suicidas.

Na ansiedade, temos como principal característica, a preocupação excessiva em que o indivíduo não tem controle. Inquietação, nervosismo, cansaço, alteração no sono, são sintomas que podem surgir. Existem também sintomas físicos como: a falta de ar, suor, mão gelada, boca seca e tontura.

Tanto para a depressão quanto para a ansiedade, existe tratamento com condições variadas que vão determinar seu resultado, por essa razão é importante observar os sintomas, pois o fator determinante será a intensidade e a frequência que aparecem por dia. 

"Para tratar a ansiedade e a depressão existem recursos farmacológicos muito bons, que costumam ter resultados excelentes; já existem também exames farmacogenéticos que favorecem a escolha do medicamento ideal personalizado (com menos efeitos colaterais e mais eficácia para cada pessoa)" afirma Dra. Lídia. 

Outro recurso é a psicoterapia, que vai ser muito importante para aprender a lidar com a doença, seja ela temporária ou uma condição a longo prazo.

Uma vida saudável com alimentação e atividades físicas vai favorecer o resultado de ambos os tratamentos.