Voltar

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial faz importante alerta à população

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial faz importante alerta à população

Unimed Marília disponibiliza aos beneficiários o Programa de Controle da Hipertensão que proporciona mais qualidade de vida e previne complicações a longo prazo

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial faz importante alerta à população

Unimed Marília disponibiliza aos beneficiários o Programa de Controle da Hipertensão que proporciona mais qualidade de vida e previne complicações a longo prazo

30 Abril 2021

 

No dia de 24 abril foi celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, enfermidade com maior índice de óbito no Brasil. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a hipertensão arterial é responsável por oito a cada dez acidentes vasculares cerebrais (AVC) e seis a cada dez infartos. Diversos fatores influenciam na alteração da pressão arterial, incluindo fatores genéticos, ambientais e sociais.

O aumento anormal da pressão que o sangue faz ao circular pelas artérias do corpo (por longo período) é chamado de hipertensão, também conhecida por pressão alta. O indivíduo é considerado hipertenso quando sua pressão fica maior ou igual a 14 por 9 na maior parte do tempo. 

A hipertensão possui predominância em 35% da população adulta brasileira e dessa porcentagem, apenas 40% têm conhecimento, buscam o tratamento e seguem as recomendações médicas. 

Segundo a Diretriz Brasileira de Pressão Arterial de 2020, as mulheres sofrem mais de hipertensão do que os homens. Após os 60 anos, a pressão arterial entre as mulheres costuma ser mais elevada e a predominância de Hipertensão Arterial se torna maior. 

Nas mulheres em idade fértil, uma das possíveis causas de hipertensão é a pílula anticoncepcional. No período da menopausa, a pressão arterial também aumenta, devido às mudanças hormonais.
A obesidade, o sedentarismo e o estresse também estão entre as causas de hipertensão arterial nas mulheres e durante a gravidez, pode ocorrer maiores complicações tanto para a mãe, quanto para o bebe.

No Brasil, existe uma grande variedade de etnias, sendo fatores de risco importantes para a HA, bem como as condições socioeconômicas. A Diretriz Brasileira de Pressão Arterial de 2020, afirma que existe relação de alta frequência de HA nas pessoas de cor negra ou parda, porém, estudos recentes no Brasil, aponta que não houve uma diferença significativa entre negros e brancos no que diz respeito à prevalência de HA (24,9% versus 24,2%).

Programa de Controle da Hipertensão
Com o objetivo de promover a saúde e incentivar o autocuidado garantindo mais qualidade de vida e prevenindo complicações a longo prazo, a Unimed Marília disponibiliza aos beneficiários o Programa de Controle da Hipertensão. Devido a pandemia do novo coronavírus e pensando na segurança do beneficiário, as orientações acontecem de forma remota.

O programa tem o propósito de conscientizar os participantes hipertensos sobre o que é a doença e quais suas consequências. Também estimula a adesão das medicações prescritas pelo médico especialista e principalmente a mudança de hábito, adotando boas práticas de alimentação e exercício físico.

No programa são abordados os aspectos emocionais que influenciam a hipertensão, orientando e estimulando o monitoramento adequado da pressão arterial.