Voltar

Endometriose: Diagnóstico e tratamentos

Endometriose: Diagnóstico e tratamentos

Médico especialista da Unimed Marília explica quais sintomas devem ser observados para tratamento eficaz

Endometriose: Diagnóstico e tratamentos

Médico especialista da Unimed Marília explica quais sintomas devem ser observados para tratamento eficaz

31 Março 2021

 


 

Endometriose: Diagnóstico e tratamento precoce são fundamentais para a saúde da mulher

Endometriose é o tecido do endométrio fora da cavidade uterina. O mais comum é estar na cavidade pélvica (ovário, tuba uterina, atrás do útero e septo retro vaginal, bexiga e intestino), porém raramente pode se apresentar fora da cavidade pélvica como por exemplo no fígado, pulmão, rins, mamas, ossos e cérebro.

O endométrio é muito importante para o funcionamento do corpo da mulher, pois é ele que envolve o útero para receber um embrião, mas o crescimento do tecido endometrial “fora do lugar” é o que causa problemas.

O ginecologista cooperado da Unimed Marília Dr. Luciano Junqueira Mellen afirma que os principais sintomas são: cólicas menstruais de forte intensidade, dor pélvica crônica, dor na relação sexual, dificuldade para engravidar, alteração do hábito intestinal e urinária; e que é mais comum na fase reprodutiva feminina “A endometriose é mais incidente na terceira década de vida da mulher, que é fase reprodutiva, conhecida por menacme” pontua.

Sendo muito comum a mulher ter cólicas no período menstrual, Dr. Luciano aponta as diferenças entre uma cólica e a endometriose “A dor fisiológica do período menstrual é habitual da paciente em todas as menstruações, porém a dor da endometriose é uma dor progressiva que piora a cada ciclo menstrual, e é com a intensidade que a mulher deve ficar atenta” declara.

Para detectar com mais precisão, o exame chamado “laparoscopia com biópsia da lesão” é o indicado, porém dependendo do estágio da endometriose, a ultrassonografia pélvica ou vaginal auxilia no diagnóstico, como também a ressonância pélvica.

Sobre tratamentos mais eficazes, Dr. Luciano afirma que para cada fase haverá um tipo, e que nas fases iniciais o tratamento clínico é o mais indicado, podendo ser com uso de anticoncepcionais sequenciais ou contínuos, uso de hormônios que interrompem a menstruação, como também implantes subdérmicos de progesterona “ Já nos casos mais avançados da endometriose o tratamento cirúrgico é o mais indicado” observa.

 

De acordo com Dr. Luciano, a endometriose é uma doença que acomete 3-10% das mulheres na fase reprodutiva. Por ser uma dor intensa e de caráter progressivo, leva à dor pélvica crônica com o passar do tempo, dificultando a gravidez. Assim sendo, o diagnóstico precoce é fundamental para a saúde física e reprodutiva da mulher, e com o tratamento adequado é possível conviver com a endometriose.