Voltar

Efeito da pandemia: produtos eletrônicos estão 30% mais caros no Brasil

Efeito da pandemia: produtos eletrônicos estão 30% mais caros no Brasil

Confira o levantamento realizado das oscilações de preços por período e os produtos mais procurados durante a pandemia.

Efeito da pandemia: produtos eletrônicos estão 30% mais caros no Brasil

Confira o levantamento realizado das oscilações de preços por período e os produtos mais procurados durante a pandemia.

13 Agosto 2020

Desde o início do período de distanciamento social ocorreu uma maior procura por produtos que auxiliam na rotina de casa e produtos necessários para realizar o trabalho em home office. A demanda por itens de escritório aumentou significativamente, o que demonstra que o consumidor teve que se adaptar a uma nova rotina de trabalho com uma frequência maior em casa, em vez do escritório.

Segundo estudo realizado por uma consultoria global de negócios, os aspiradores de pó lideram a lista de produtos mais consumidos durante a pandemia, que aumentou suas vendas em 351%. Já a venda de notebooks cresceu 173% desde março. A de tablets, 176%. E a de TVs e celulares, que vinham em queda antes da pandemia, subiram 126% e 125%, respectivamente.

É nítido o impacto da pandemia do coronavírus em nossas vidas, principalmente no orçamento do brasileiro. O grande vilão, segundo especialistas, é o dólar, que teve uma alta significativa nesse período complexo. Mas não podemos esquecer também que a alta procura desses produtos, contribui para um aumento nos preços.

Muitos setores  já estão sentindo o impacto econômico, em especial o de eletrônicos que teve um aumento de, aproximadamente, 30% nos valores dos produtos durante os meses de Fevereiro e Junho. Essa oscilação de preços mostrou-se mais significativa no segmento de videogames e filmadoras, segundo levantamento realizado por uma plataforma de comércio eletrônico.

Este mesmo estudo aponta os principais produtos e suas variações de preço durante a pandemia. Confira tabela de cada categoria e sua variação de preços:

(Fonte: Zoom)

O aumento do dólar, como já citado anteriormente, é a principal causa desta alta nos preços, porém não é a única. Muitos produtos que tem fabricação própria no Brasil, utilizam peças importadas em seus componentes. Além disso, as barreiras físicas de transporte como fechamento de aeroportos e acesso restrito, atrasos em entregas também contribuem para esta oscilação.

Não sabemos ao certo quando tudo voltará ao “normal” (se é que o normal que conhecemos irá existir novamente), porém nos resta acompanhar as mudanças econômicas e ficar atentos a qualquer alteração positiva em nossa economia, podendo assim, aproveitar as oportunidades do mercado.