Voltar

Gêmeas da Natação são recebidas com festa

20 setembro 2019

Gêmeas da Natação são recebidas com festa pela cooperativa

As gêmeas paratletas da natação maringaense Débora e Beatriz Borges Carneiro estão de volta a Maringá. Patrocinadas pela Unimed Maringá, as meninas embarcaram para o Peru em 17 de agosto para participar dos Jogos Parapan-Americanos e, de lá, seguiram para Londres, na Inglaterra, onde disputaram o Mundial de Natação Paralímpica. A dupla, que esbanjou alegria durante as competições, trouxe seis medalhas no peito, e foi recepcionada com festa pela família, amigos e patrocinadores no aeroporto regional Sílvio Name Júnior na última terça-feira. Em seguida as irmãs, acompanhadas pelo técnico André Yamazaki Pereira e pelo pai, Eraldo Volpato Carneiro, atenderam a imprensa no auditório do Espaço Viver Bem, da Unimed Maringá.

Débora e Beatriz pertencem a categoria S14 - que engloba competidores com deficiência intelectual. Elas competem pela UMPM (União Metropolitana Paradesportiva de Maringá), treinam com a equipe da APAN Maringá (Associação de Pais e Atletas da Natação) e têm se destacado em competições no Brasil e no mundo. Do Parapan, as meninas trazem cinco medalhas: duas de ouro, duas de prata e uma de bronze, e do Mundial, uma de bronze garantida por Débora na prova dos 100 metros peito, que é a especialidade da dupla.

Da experiência vivida no último mês, Débora diz que ainda nem acredita nos feitos, afinal, nadou lado a lado com as melhores paratletas do mundo. “Passa um filme na cabeça de tudo o que enfrentamos para chegar aqui. A sensação é incrível”, diz. Beatriz destaca a emoção de subir ao pódio. “Primeiro, segundo ou terceiro lugar, não importa, quando a gente vê o nome no placar, fica boba, trêmula. É maravilhoso! ”, diz.

O pai das atletas comemora os resultados. Segundo ele, que acompanha e incentiva as filhas desde a primeira competição em 2013, ver as meninas conquistando o mundo e vencendo as barreiras do preconceito é motivo de extrema felicidade. “Eu lutei a vida inteira para vê-las transformando a deficiência em eficiência, e hoje elas são referência e motivo de orgulho”, diz.

As meninas mal chegaram em Maringá e estão de volta aos treinos. O próximo desafio será em outubro no Global Games, que acontece na Austrália.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: