Voltar

Reajuste ANS 2018

Reajuste ANS 2018

Índice Anual de Reajuste é de 10,00%

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fixou em 10% o índice máximo de reajuste a ser aplicado aos planos de saúde médico-hospitalares individuais/familiares no período compreendido entre maio de 2018 e abril de 2019. O percentual é válido para os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98 – atinge, portanto, 8,1 milhões de beneficiários, o que representa 17% do total de 47,3 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil, de acordo com dados referentes a abril de 2018. 

Entenda como será aplicado o reajuste

O índice de reajuste autorizado pela ANS pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato. É permitida a cobrança de valor retroativo caso a defasagem entre a aplicação e a data de aniversário seja de, no máximo, quatro meses.

A relação dos reajustes autorizados encontra-se permanentemente disponível no portal da ANS na internet www.ans.gov.br.

Para melhor entendimento, seguem abaixo uma simulação:

Reajuste retroativo até três meses, considerando maio de 2018 como mês de aniversário (valor de referência: R$100,00)

Mês Modelo para aplicação Valor cobrado
Maio Beneficiário recebeu boleto sem reajuste R$ 100,00
Junho Beneficiário recebeu boleto sem reajuste R$ 100,00
Julho Beneficiário recebeu boleto sem reajuste R$ 100,00
Agosto Beneficiário recebe o boleto com a nova mensalidade acrescida do retroativo do mês de maio R$ 120,00 (R$ 10,00 de maio + R$ 110,00 de agosto)
Setembro Beneficiário recebe o boleto com a nova mensalidade acrescida do retroativo do mês de junho R$ 120,00 (R$ 10,00 de junho + R$ 110,00 de setembro)
Outubro Beneficiário recebe o boleto com a nova mensalidade acrescida do retroativo do mês de julho R$ 120,00 (R$ 10,00 de julho + R$ 110,00 de outubro)
Novembro Beneficiário recebe o boleto com a nova mensalidade R$ 110,00

 

É importante esclarecer que a cobrança deve ser escalonada proporcionalmente ao número de meses cujos reajustes não foram cobrados, isto é, não se pode cobrar dois meses numa única mensalidade, como dispõe o parágrafo 1º do artigo 9º da RN nº 171/08:

§ 1º Caso haja defasagem entre a aplicação do reajuste e o mês de aniversário do contrato de até dois meses, este será mantido e será permitida cobrança retroativa, a ser diluída pelo mesmo número de meses de defasagem.

Por fim, segue acesso à Notícia ANS, que foi disponibilizada segunda-feira, 22/06/2018.

Dúvidas entre em contato pelos telefones (24) 2453-9756 e (24) 2453-9777.