Voltar

Cegueira

Cegueira

Causas, sintomas e prevenção

Cegueira

10 Dezembro 2020

Cerca de 6 milhões de pessoas no Brasil têm algum tipo de deficiência visual, segundo o IBGE. No entanto, muitos desses casos podem ser prevenidos e tratados. Vamos entender como cuidar da saúde dos olhos?

 

Cegueira: tipos e causas

Há tratamento para a cegueira?

Deficiência visual: conheça os sintomas

Prevenção da cegueira

 

Cegueira: tipos e causas

Mulher cega deitada na grama com cão guia

A perda da visão, também chamada de cegueira, pode ser ocasionada por vários fatores e aparecer de variadas formas. A deficiência visual pode ser dividida em alguns tipos:

  • Cegueira parcial ou cegueira legal: quando a pessoa só consegue enxergar alguns vultos ou perceber projeções luminosas. É possível fazer algumas atividades sem adaptação
  • Cegueira total: visão nula. Não é possível perceber nem mesmo projeções de luz
  • Cegueira noturna: dificuldade ou incapacidade de enxergar em ambientes com pouca luz
  • Cegueira infantil: deficiência visual em crianças
  • Ambliopia: diminuição da visão devido a algum déficit neurológico; ocorre na infância

A cegueira pode ser congênita (quando já nasce com a pessoa) ou adquirida, que pode ser causada por diferentes fatores, entre eles:

  • Glaucoma: danos nas fibras do nervo óptico
  • Catarata: opacidade no cristalino (espécie de lente do olho)
  • Retinopatia diabética: complicação na vista decorrente do diabetes
  • Degeneração macular relacionada à idade: prejuízo na mácula (região da retina)
  • Tracoma: tipo de conjuntivite bacteriana
  • Tumores oculares
  • Deslocamento de retina

Existe também a cegueira resultante de acidentes com objetos pontiagudos, queimaduras, substâncias químicas e inflamáveis. 

Rubéola, sarampo e toxoplasmose em mulheres grávidas também podem ocasionar cegueira no bebê. 

Gostando da leitura? Aprenda também sobre a surdez na matéria Surdez: tipos, sinais e inclusão

 

Há tratamento para a cegueira?

Homem realiza exame oftalmológico com médico

Existem as cegueiras que são irreversíveis e as reversíveis.

A primeira diz respeito às deficiências visuais em que já não é possível tratar. Nesse caso, o caminho é pensar nas ferramentas de inclusão e buscar maneiras de manter a qualidade de vida!

A segunda, como o nome já diz, é o tipo de cegueira que pode ser revertida. O diagnóstico precoce é fundamental para isso e o tratamento varia de acordo com a doença que dá origem à perda de visão.

Na maioria das vezes, porém, o caminho é a cirurgia. É o caso da catarata, do descolamento de retina e da degeneração macular relacionada à idade.

O melhor a fazer é consultar um médico, que vai orientar sobre o tratamento adequado para o problema.

 

Deficiência visual: conheça os sintomas

Criança realiza exame oftalmológico

Como vimos, algumas vezes a cegueira pode ser revertida. Nesses casos, é muito importante que haja um diagnóstico precoce e, para isso, é preciso reconhecer os sinais!

Cada uma das causas que podem levar à cegueira tem um determinado sintoma. Inclusive, grande parte delas são silenciosas e não apresentam sinais na fase inicial. A visita regular ao médico garante que a visão seja constantemente avaliada.

De modo geral, se você perceber alguns desses sinais, é melhor consultar um médico:

  • Visão embaçada
  • Perda do campo de visão (deixar de ver em algum dos cantos do olho ou sentir que há uma parte “preta” ou embaçada na sua visão)
  • Distorção das formas
  • Dificuldade ou incapacidade de enxergar em ambientes com pouca luz

Principalmente em crianças, também é importante ficar atento a:

  • Lacrimejamento constante (olho sempre lacrimejando, molhado)
  • Vermelhidão nos olhos
  • Olhos com cores acinzentadas
  • Fotofobia (aversão à luz)
  • Tombos frequentes
  • Um ou os dois olhos desviados

 

Prevenção da cegueira

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente metade dos casos atuais de deficiência visual no mundo poderiam ter sido evitados mediante tratamento adequado. Conhecer as formas de prevenção é superimportante! Confira:

  • Faça visitas anuais ao oftalmologista
  • Acompanhe e trate doenças como hipertensão e diabetes
  • Evite o uso de óculos não certificados
  • Só utilize maquiagens testadas
  • Se cair qualquer líquido nos olhos, lave-os bastante e fique atento a possíveis sintomas
  • Mantenha as vacinas em dia (especialmente se estiver grávida)
  • Faça o teste do olhinho nos recém-nascidos
Que tal saber mais sobre diabetes e os cuidados a tomar? Leia a matéria Diabetes: sintomas, como tratar e evitar

Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Fonte: Agência Brasil, Hospital de Olhos e Ministério da Saúde

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (32 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Conteúdo com a tag vacinação .

Ver todas Noticias

Notícias Unimed ver todas as notícias

2° via de boleto

2° via de boleto 2° via de boleto ...

Trabalhe conosco

Seja um Colaborador Unimed ou Um Jovem Aprendiz   IMPORTANTE: Estou ciente que sou responsável pela veracidade das informações enviadas. Qualquer divergência e/ou...

Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em