Voltar

Rayane Delfino dos Santos

Rayane Delfino dos Santos

Rayane Delfino dos Santos

"Na noite do dia 22 de Janeiro de 2019 minha bolsa rompeu, estava com exatamente 37 semanas de gestação, siamos eu, meu esposo e minha mãe para o Hospital Unimed em Cachoeiro de Itapemirim, à uns 40 min de distância.

Chegamos ao hospital e logo fui atendida pela enfermeira Janaina, que nos recepcionou muito bem, me deixando super tranquila. Logo em seguida chegou o Dr Marcos Vinicius, no qual me avaliou com ruptura da bolsa, com 1 cm de dilatação, me encaminhou para a sala de pré-parto, onde foi colocado o soro e remédio para dilatação.

O parto normal ou humanizado desde o início da gestação foi uma vontade minha, então logo após o remédio comecei a sentir contrações, o que até o momento não havia sentido. Tomei um banho para relaxar e a enfermeira com toda a paciência me pôs na bola para aliviar as dores, e meu esposo também estava ali comigo, segurando minha mão. E para aliviar um pouco as contrações fui para a banheira relaxar, o que também ajudou muito, depois de umas três horas em trabalho de parto e já com dilatação de 6 para 7 cm pedi para o Dr me anestesiar. O Dr Bruno anestesista a aplicou, fomos então novamente para a sala e o Dr Marcos Vinicius me avaliou novamente, viu que meu bebê estava bem e que logo ele estaria em meus braços.

Alguns minutos depois estávamos ali, na grande hora, no momento em que eu mais esperei ver, o meu filho saindo de uma forma tão natural, do jeito que eu sempre sonhei, foi lindo, emocionante. Ter meu filho com as pessoas que eu amo ao lado, meu esposo, minha mãe, no momento mais importante, e ter todos aqueles profissionais ao lado me acalmando com carinho fez toda a diferença, para tornar aquele momento o mais especial possível, e o papai cortou o cordão umbilical."