Voltar

10 fatos interessantes sobre amamentação

10 fatos interessantes sobre amamentação

Sempre ouvimos falar que o aleitamento materno faz bem para a mãe e para o bebê, mas você já parou para pensar sobre quais são esses benefícios?

10 fatos interessantes sobre amamentação

2 Agosto 2019

A amamentação é um assunto que nunca sai de moda, mas é em agosto que o ganha maior destaque por conta da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que neste ano tem como tema “Capacite os Pais e Permita a Amamentação, Agora e no Futuro!”, com o objetivo de enfatizar a importância do envolvimento de todos os familiares próximos para que o aleitamento materno exclusivo seja possível nos primeiros seis meses e de forma complementar até os dois anos de idade.

A recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) é que tenha início nos primeiros 60 minutos de vida, o que protege os recém-nascidos de infecções.

Driblar desafios, como dor nos seios nos primeiros dias e a reorganização da rotina com a volta ao trabalho, costuma ser muito recompensador. Além de proporcionar momentos especiais de extremo cuidado e intimidade entre mãe e filho, a oferta do leite materno também traz benefícios para a saúde e para o bem-estar de ambos.

Esclarecer as vantagens desse ato de amor pode colaborar para o aumento dos índices de amamentação. Segundo a OMS, somente 40% das crianças a têm exclusiva nos seis primeiros meses de vida.

 

1 – Um alimento completo

Ao dar o leite materno para o bebê, a mãe está oferecendo a ele o alimento mais completo e equilibrado que existe para esta fase da infância. Ele contém todos os nutrientes e sais minerais que a criança precisa, garantindo a ela crescimento e desenvolvimento saudável. É de rápida e fácil digestão, provoca menos cólicas no bebê do que as fórmulas e não requer preparo.

2 – Leite fraco é um mito

Em condições normais de saúde da mãe, o leite do peito nunca é fraco. Embora possa haver variação de cor, é sempre de boa qualidade! Logo nas primeiras semanas após o parto, o organismo da mulher é capaz de regular a quantidade.

3 – Fortalece a imunidade do bebê

A criança que mama no peito está se protegendo contra várias doenças. Nenhum outro alimento oferece tantas características imunológicas. Essa proteção é essencial enquanto o sistema de defesa amadurece. Estudos indicam que os bebês que mamam exclusivamente no peito nos primeiros seis meses têm menos risco de desenvolver asma e alergias. Eles também recebem uma proteína que combate bactérias e vírus do trato gastrointestinal.

4 – Ajuda no desenvolvimento cognitivo

A gordura presente no leite materno contém ácidos graxos poli-insaturados, que são responsáveis pela formação dos neurônios e favorecem as sinapses nervosas. Como o desenvolvimento de aproximadamente 80% do cérebro acontece nos primeiros dois anos de vida, é nessa fase que o consumo é tão recomendado. Uma pesquisa da University of Essex, na Inglaterra, indicou que as crianças que são amamentadas apresentam melhor raciocínio.

5 –Desenvolve a arcada dentária e favorece a fala

A sucção ajuda na evolução da arcada dentária. O movimento que o bebê faz para mamar também estimula o desenvolvimento dos ossos do rosto e favorece o da musculatura da boca e da face, o que futuramente impactará positivamente na mastigação, deglutição, respiração e fala.

6 – Favorece a recuperação no pós-parto

Não é apenas a criança que é beneficiada. A mãe também sai ganhando. Ela se recupera do parto com mais rapidez, já que a oxitocina liberada durante a amamentação acelera o retorno do útero ao seu tamanho e ainda pode ajudar a reduzir o sangramento excessivo no pós-parto que pode levar ao quadro de anemia. Vale citar ainda que amamentar ajuda a emagrecer, pois consome até 800 calorias por dia.

7 – Aumenta a sensação de bem-estar

Mais um ponto a favor da mãe! Aqueles momentos de aconchego e intimidade entre mãe e filho favorecem a sensação de bem-estar e de realização. Esse ato é associado em diversas pesquisas como aliado no combate e na redução da depressão pós-parto.

8 – Protege contra alguns tipos de câncer

Diversos estudos indicam que as mulheres que amamentam têm menor chance de desenvolver câncer de mama, de ovário e de endométrio. Isso se deve às taxas de determinados hormônios que favorecem o desenvolvimento desses tipos de cânceres e que caem durante o período de aleitamento.

9 – Combate o aparecimento de outras doenças

Diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e colesterol alto, são alguns dos problemas de saúde que a amamentação ajuda a reduzir o risco.

10 –Estimula a ter uma alimentação mais saudável

Como os alimentos consumidos pela mãe podem interferir no leite materno, o fato de estar amamentando é um incentivo a mais para que ela mantenha uma alimentação equilibrada e saudável, na qual frutas, verduras e legumes não podem faltar. O consumo de água também é muito importante!


Texto: Karina Fusco | Edição: Ana Carolina Giarrante e Michel Vita | Design: Alex Mendes

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria, Aliança Mundial para Ação em Amamentação, Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (0 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em