Voltar

Hospital Unimed Noroeste/RS é destaque em práticas de segurança do paciente

Hospital Unimed Noroeste/RS é destaque em práticas de segurança do paciente

Hospital Unimed Noroeste/RS é destaque em práticas de segurança do paciente

8 Junho 2018

Preservar a saúde do paciente é uma marca da atuação do Hospital Unimed Noroeste/RS. A alta adesão às práticas de segurança garante, pelo segundo ano consecutivo, reconhecimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A instituição foi destaque na Autoavaliação das Práticas de Segurança do Paciente em Serviços de Saúde, alcançando a classificação “Alta Conformidade” e mantendo-se dentro do seleto grupo de 20 melhores hospitais do Estado. O resultado corresponde à pesquisa realizada em 2017 e evidencia elevada adequação aos indicadores de estrutura e processos.

Esta classificação comprova o padrão de excelência do serviço, destaca o diretor de Serviços Próprios, médico Marcelo Garzella. “Demonstra a nossa contínua busca pelo atendimento seguro aos pacientes, assim como estimula a seguirmos com foco de que a segurança deve ter primazia na estratégia de atendimento”.

Todas as evidências enviadas pelas instituições hospitalares são verificadas pela Anvisa para comprovação das práticas. A participação nesta avaliação é direcionada para instituições que possuem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O formulário eletrônico contempla 15 critérios de análise das práticas adotadas pelos serviços.

No quesito estrutura, os indicadores avaliados contemplam a padronização de um conjunto de protocolos, como identificação correta do paciente, prevenção de quedas, além de questões ligadas a insumos e a higiene das mãos, a atuação do Núcleo de Segurança do Paciente e a aplicação do Protocolo de Cirurgia Segura. Já o critério processos, envolve conformidades para avaliação de riscos de lesão por pressão e de queda, bem como a adesão à lista de verificação da segurança cirúrgica.

“Para que a cultura da segurança seja efetiva, é importante que todas as pessoas se envolvam e assumam a responsabilidade pelos processos e pela segurança do paciente dentro da instituição. É um trabalho de todos”, destaca a coordenadora do Serviço de Controle de Infecções Relacionadas a Assistência à Saúde, enfermeira Dulcinara Maboni. A premissa é reforçada pelo gerente Günter Melchiors, o qual enfatiza que a segurança é uma marca do serviço, “o Hospital Unimed está empenhando permanentemente na incorporação das práticas de segurança. A assistência segura ao paciente passa pela força de trabalho, que precisa estar envolvida, embasada em rigorosos processos e protocolos”, complementa o gestor.

O Hospital Unimed Noroeste/RS foi o único reconhecido no âmbito na 17ª Coordenadoria Regional de Saúde e também do Sistema Unimed-RS. Figuram na lista instituições como Hospital Moinhos de Vento, Mãe de Deus e Clínicas, estes de Porto Alegre, Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo, entre outros.

Cirurgia Segura - Um dos diferenciais na autoavaliação é o Protocolo de Cirurgia Segura, implantado em 2012 pelo Hospital Unimed Noroeste/RS. Esse instrumento estabelece medidas que visam reduzir o risco de ocorrência de eventos adversos. A medida amplia a segurança de pacientes e profissionais no momento da realização de procedimentos cirúrgicos. “Todas as ações são elaboradas para que o paciente realize o procedimento certo, no local correto, garantindo a sua segurança e seu pleno restabelecimento”, explica a enfermeira, Michelle Schuster, do Centro Cirúrgico.

Várias ações foram adotadas, entre as quais a aplicação de checklist nos diversos momentos que envolvem o procedimento cirúrgico, desde a admissão do paciente até a sua alta. O protocolo é aplicado a todos os pacientes que passam por intervenção cirúrgica, sejam procedimentos terapêuticos, diagnósticos ou estéticos.

O checklist é realizado pelos profissionais da Enfermagem e contempla cuidados como identificação do paciente, procedimento, cirurgião, demarcação do sítio seguro, patologias prévias, alergias conhecidas, uso de próteses, presença de sondas ou cateteres, entre outros. Antes da incisão, ainda ocorre o chamado “Time Out”, metodologia implantada no início de 2017, que consiste em breve pausa antes do início da cirurgia, permitindo que cirurgiões, anestesistas e profissionais de Enfermagem sigam um roteiro preestabelecido, objetivando a segurança e o sucesso do ato cirúrgico. Nesse momento as informações são revisadas, em leitura alta, e parte descritas em quadro, de fácil visualização, alocado na parede da sala cirúrgica.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR:


  • pessoas com a mao na calculadora e escrevendo num papel
  • mulhar caminhanco com o cachorro
  • mão no celular olhando para bebe
  • Mulher com tablet na mão conversando com homem