Voltar

Unimed Noroeste/RS proporciona oficina de Culinária Afetiva para cozinheiras e auxiliares

Unimed Noroeste/RS proporciona oficina de Culinária Afetiva para cozinheiras e auxiliares

Unimed Noroeste/RS proporciona oficina de Culinária Afetiva para cozinheiras e auxiliares

11 Julho 2019

Degustar um prato com sabor caseiro e feito com carinho tem muito valor. No entanto, cozinhar bem requer muito mais que habilidades técnicas. Pensando em proporcionar uma experiência positiva aos pacientes do Hospital Unimed e engajar cada vez mais a sua equipe, a cooperativa promoveu na quarta-feira, 10, uma oficina de Culinária Afetiva. Direcionado para cozinheiras e auxiliares o encontro foi realizado na cozinha do Núcleo de Desenvolvimento Humano (NDH).

Para falar sobre o tema e ensinar uma receita diferente e simples a Unimed Noroeste/RS convidou a cozinheira Viviane Bronzatto Dutra. Advogada por profissão e cozinheira por vocação, é assim que ela se define. Desde os oito anos ela observava sua mãe na cozinha, quando começou a fazer seus primeiros pratos. “Adorava o cheiro que saía da panela, aquele encantamento, gosto de cozinhar, faço isso com paixão”, conta. Viviane ensinou a fazer um Ragu de Ossobuco com Purê de Batata, além de um molho de suco de uva, para usar na salada. O nome parece de um prato sofisticado, mas segundo Viviane a receita é prática e fácil de preparar. Para ela a arte de cozinhar pode transformar as pessoas e não tem muito segredo. “O ingrediente principal é o amor”, reforça.

Conforme explica a coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietoterapia, Juliana Witzke Bettega, a atividade teve como propósito unir dois fatores importantes para a preparação das refeições no hospital: o valor nutricional dos alimentos e o preparo com amor. “Além de oferecer uma alimentação rica em nutrientes a gente também quer proporcionar ao paciente boas experiências”, aponta a nutricionista. O sabor, muitas vezes, pode resgatar na memória aquela comida feita pela vó ou pela mãe, trazendo lembranças e sentimentos positivos. “Queremos quebrar esse paradigma que se tem sobre comida de hospital, trazendo ainda, essa essência do cuidar através de uma alimentação nutritiva e afetiva”, conclui.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: