Resultado do desempenho das operadoras 2020 (ano-base 2019) IDSS

O Programa de Qualificação das Operadoras 2020 (ano-base 2019) é um iniciativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para o estímulo à qualidade dos planos de saúde, avaliando a atenção à saúde, o acesso aos serviços, a sustentabilidade do mercado, gestão de processos e o atendimento à regulação do setor. 

O Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) permite a comparação entre operadoras, estimulando a disseminação de informações de forma transparente, a redução da assimetria de informação e a ampliação da concorrência. Os resultados são apresentados por operadora, incluindo as opções de seleção por segmento (médico-hospitalar ou odontológica), faixa de avaliação e possibilidade de comparar na mesma tela os resultados das empresas. 

O IDSS geral do ano-base 2019 foi de 0,8011 (sendo 1,00 a nota máxima de desempenho e 0,00 a nota mínima). O resultado, apurado através do cálculo da média ponderada dos índices de desempenho de todas as operadoras é 4,17% mais alto em relação ao ano-base 2018 (0,7691) e 9,82% superior ao ano-base 2017 (0,7295), quando houve a mudança de metodologia no programa. Contribuíram para essa melhora: o acerto das bases de dados pelas operadoras em atuação conjunta com os prestadores para o envio dos dados do TISS, o acirramento da concorrência e a busca das operadoras pela diferenciação em termos de qualidade, sendo o IDSS uma importante ferramenta. 

Também estão disponíveis no portal da ANS diversos relatórios consolidados, incluindo o histórico dos resultados do IDSS por operadora desde o ano-base 2008. 

A divulgação tardia do resultado de 2019 é decorrente do ano atípico de 2020, em razão da pandemia de Covid-19, que fez com que a Diretoria Colegiada da ANS aceitasse o pleito do setor para adiamento da data de corte por duas vezes, ocasionando o atraso para processamento e divulgação dos resultados finais. 

Metodologia  - O IDSS é calculado a partir de 33 indicadores definidos pela ANS, com base nos dados extraídos dos sistemas de informações gerenciais da Agência ou coletados nos sistemas nacionais de informação em saúde, gerando uma nota para cada operadora.

Em 2019, um indicador não pôde ser calculado por problemas na disponibilidade dos dados no prazo necessário - 3.4 Preço do Plano de Saúde – no entanto, as operadoras não foram prejudicadas na apuração de suas notas. 

Para o IDSS ano-base 2019, 945 operadoras cumpriram os requisitos para serem avaliadas pelo Programa. Destas, 88 não tiveram seus resultados publicados no portal da ANS por estarem em uma das seguintes situações: canceladas ou em processo de cancelamento, em Direção Técnica ou em Direção Fiscal – com data de consulta em 01/03/2020.

Assim, 857 operadoras atenderam aos requisitos normativos para divulgação de suas notas finais, que são informadas à sociedade pelas próprias operadoras em seus portais na internet, conforme determina o artigo nº 21-A da Resolução Normativa (RN) nº 386/2015 – sendo 05/05/2021 o prazo limite para a divulgação do atual resultado. Os resultados também são divulgados no portal da ANS, na página do Programa de Qualificação de Operadoras; confira aqui. 

Pesquisa de Satisfação dos Beneficiários 

A ANS tem incentivado as operadoras de planos de saúde a realizarem pesquisas de satisfação junto aos beneficiários, tendo publicado em 2017 um documento técnico para a realização da pesquisa, com metodologia padronizada, representativa e com validade estatística. 

A pesquisa de satisfação busca aumentar a participação do beneficiário na avaliação da qualidade dos serviços oferecidos, e seus resultados trazem insumos para aprimorar as ações de melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados pelas operadoras. 

Para o ano-base 2019, 234 operadoras de planos de saúde realizaram voluntariamente a pesquisa com seus beneficiários, um aumento de 23,16% em relação ao ano-base 2018. Destas, 227 (responsáveis por 62,8% dos beneficiários do setor) foram consideradas aptas a receber a pontuação bônus no ano-base 2019. Confira aqui a lista das operadoras que realizaram a pesquisa. 

Os resultados apontam que cerca de 86% dos beneficiários das operadoras que realizaram a pesquisa responderam “Bom” e “Muito bom” para o quesito: “Como você avalia seu plano de saúde?”. E cerca de 80% dos beneficiários recomendariam o plano de saúde para amigos ou familiares. 

Acreditação de operadoras 

Em 2019, observou-se ainda aumento no total de operadoras acreditadas (de 38 em 2017 para 61 em 2019), representando 24,5% dos beneficiários de planos médico-hospitalares. Estas operadoras passaram por um processo voluntário de adoção de melhores práticas em gestão organizacional e em saúde, através do Programa de Acreditação de Operadoras da ANS. Trata-se de uma certificação, conferida por entidades acreditadoras, cujo objetivo é a qualificação dos serviços prestados pelas empresas, propiciando uma melhor experiência para o beneficiário. 

Os resultados do IDSS evidenciam a competência técnica das operadoras acreditadas: as 61 operadoras com certificado de acreditação no ano-base 2019 ficaram na faixa 1 do IDSS (a melhor faixa, com desempenho de 0,80 a 1,00), o que reforça a sinergia entre os Programas de Qualificação e de Acreditação de Operadoras da ANS. 

 

Mais informações no site da ANS: http://www.ans.gov.br

 

Veja abaixo o resultado da Unimed Norte Fluminense.

 

Acesse os links abaixo e veja os resultados no site da ANS.

Link do Programa de Qualificação de Operadoras - http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/informacoes-e-avaliacoes-de-operadoras/qualificacao-ans

Link dos resultados do IDSS - http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/informacoes-e-avaliacoes-de-operadoras/qualificacao-ans

Resultados do IDSS - 2019 (ano-base 2018) 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou no dia 23 de março de 2020, o resultado do Programa de Qualificação das Operadoras 2019 (ano-base 2018) que apresenta o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) das operadoras de saúde.

O Programa de Qualificação de Operadoras (PQO) é uma inciativa desenvolvida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para avalição anual do desempenho das operadoras de planos de saúde. Tem como objetivos o estímulo da qualidade setorial e a redução da assimetria de informação, promovendo maior poder de escolha para o beneficiário e oferecendo subsídios para a melhoria da gestão das operadoras e das ações regulatórias da ANS.

O IDSS geral do ano-base 2018 foi de 0,7691, sendo 1,0 a nota máxima de desempenho, e zero a nota mínima, de acordo com os resultados do Programa. O resultado é apurado através do cálculo da média ponderada dos índices de desempenho de todas as operadoras. Das 1.001 operadoras avaliadas em 2018, 869 atenderam aos requisitos para a divulgação dos resultados.

É importante ressaltar que, desde o ano-base 2017, o Programa utiliza, como fonte de dados da maior parte dos indicadores o TISS – Troca de Informações na Saúde Suplementar, um padrão de trocas eletrônicas de dados de atenção à saúde.

O Programa de Qualificação de Operadoras (PQO) é uma inciativa desenvolvida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para avalição anual do desempenho das operadoras de planos de saúde. Tem como objetivos o estímulo da qualidade setorial e a redução da assimetria de informação, promovendo maior poder de escolha para o beneficiário e oferecendo subsídios para a melhoria da gestão das operadoras e das ações regulatórias da ANS.

Os resultados da avaliação das operadoras são traduzidos pelo Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS). O IDSS é um índice composto por um conjunto de indicadores agrupados em quatro dimensões e é calculado com base nos dados extraídos dos sistemas de informações da Agência ou coletados nos sistemas nacionais de informação em saúde.

O IDSS permite a comparação entre operadoras, estimulando a disseminação de informações de forma transparente e a redução da assimetria de informação, falha de mercado que compromete a capacidade do consumidor de fazer suas escolhas no momento da contratação ou troca de um plano de saúde e a ampliação da concorrência baseada em valor no setor.

O uso do Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar (TISS) como fonte de dados para o processamento dos indicadores do IDSS, a partir do ano-base 2017, marcou nova etapa do Programa, possibilitando a ampliação do escopo e permitindo a introdução de novos indicadores e de ajustes de outros.  Dessa forma, a nova metodologia do IDSS – TISS apresenta indicadores que melhor discriminam o desempenho das operadoras, especialmente quanto a seus aspectos assistenciais.

Confira as novas dimensões:

Dimensões do IDSS

Para promover a melhoria contínua do programa, em 2016 houve a restruturação das Dimensões do IDSS com o objetivo de torná-las integradas e em consonância com as novas regras e práticas do setor, com conceitos alinhados aos novos eixos direcionais da Agência, à Agenda Regulatória mais recente e à literatura de Qualidade em Saúde.

Confira as novas Dimensões:

- Qualidade em Atenção à Saúde: avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada;

- Garantia de Acesso: condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores;

- Sustentabilidade no Mercado: monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando o equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores;

- Gestão de Processos e Regulação: essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS.

Mais informações no site da ANS: http://www.ans.gov.br

Veja abaixo os resultados da Unimed Norte Fluminense: