Voltar

Quando procurar o Pronto Socorro

Quando procurar o Pronto Socorro

Profissionais da Unimed orientam quando se deve procurar o Pronto Socorro

Quando procurar o Pronto Socorro

Profissionais da Unimed orientam quando se deve procurar o Pronto Socorro

14 Maio 2019

Com a chegada do outono aumentam os casos de doenças respiratórias e cardiovasculares, provocadas pelas oscilações de temperatura e baixa umidade relativa do ar, que eleva a concentração de poluentes. É a época dos resfriados, gripes, crises de asma, bronquites, sinusites e pneumonia. Os ambientes fechados também colaboram para o aumento das viroses e meningite, principalmente entre crianças e idosos, a população mais suscetível. Tudo isto provoca um aumento significativo de procura pelos pronto socorros.

Segundo o médico Ed Wilson Neves, Coordenador Médico do Pronto Atendimento do Hospital da Unimed Poços, nesta época, o fluxo aumenta cerca de 35%. “Até entrar o inverno, este quadro não muda muito”. Ele alerta que é importante procurar o Pronto Atendimento em casos de urgências ou emergências, que requerem atendimento rápido e adequado para não agravar o problema. “No Pronto Atendimento, o médico irá investigar os sintomas, com exames clínicos, laboratoriais e de imagens e só assim medicar o paciente”, destaca o médico. “É importante ressaltar que o paciente não deve se automedicar em casa antes de ir para o pronto socorro, para não mascarar sintomas e provocar agravamento do quadro”.

No Pronto Atendimento do Hospital Unimed Poços, o beneficiário Unimed tem à sua disposição 14 leitos, sendo 4 de pediatria e 2 de emergência; equipe médica e de enfermagem altamente qualificada e centro de diagnóstico laboratorial e de imagem, com modernos equipamentos. O Pronto Atendimento trabalha com os Protocolos de Dor no Peito, Gripe, Meningite, Acidente Vascular Cerebral, que garantem um diagnóstico rápido e seguro.

 

Para ajudar as pessoas a saber quando procurar o pronto socorro, a equipe do Pronto Atendimento da Unimed Poços preparou algumas dicas:

  • Febre alta e persistente;
  • Calafrios;
  • Mal estar repentino – de manhã está bem e à tarde apresenta calafrios ou febre;
  • Prostação;
  • Inapetência (ausência de apetite), principalmente nas crianças e idosos;
  • Perda de sentidos;
  • Dores agudas;
  • Dor no peito repentina.

Ana Luisi

Fonte: Unimed Poços