Voltar

Atendimento odontológico na Oncologia e UTI

Atendimento odontológico na Oncologia e UTI

Serviço foi implantado há um ano com excelentes resultados, como redução do índice de infeções

Atendimento odontológico na Oncologia e UTI

Serviço foi implantado há um ano com excelentes resultados, como redução do índice de infeções

28 Outubro 2019

Três vezes por semana, os dentistas Rodrigo José Ribeiro Almeida e Kely Brum, passam pela UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e pelo Centro de Oncologia do Hospital da Unimed Poços. Durante uma hora, eles visitam os pacientes e avaliam a saúde bucal, realizando procedimentos ou apenas orientando sobre higiene bucal. A presença de dentistas no Hospital pode parecer estranha para a maioria das pessoas, mas é uma rotina na Unimed Poços. Há um ano, por meio da parceria com a Uniodonto, o Hospital conta com a presença destes profissionais na sua equipe multidisciplinar e já contabiliza muitos bons resultados “Foi observado um impacto muito positivo no índice de pneumonia associada à ventilação mecânica, com uma redução de 54% das infecções”, conta Marlene Santos, gerente do Hospital. Este é apenas um dos indicadores usados para avaliar o acompanhamento odontológico. Além dele, muitas infecções foram prevenidas, como a  endocardite (infecção no revestimento interno do coração), pois a porta de entrada de várias delas é a boca, e os pacientes destas áreas estão normalmente com a resistência baixa e mais suscetíveis.

Para os pacientes oncológicos, a atuação do dentista, além de ajudar a prevenir infecções, que podem prejudicar o tratamento, alivia a mucosite (feridas na boca, muito comum devido aos quimioterápicos), por meio da laserterapia. Para garantir a qualidade e agilizar o atendimento, os dentistas contam com um consultório dentário no Hospital, dotado de toda a infraestrutura necessária para realizar procedimentos de urgência em paciente internados, como extração de dentes, raspagem de gengiva e ajustes de próteses, entre outros.

Apesar de proporcionar tantos benefícios aos pacientes imunodeprimidos, a atuação do dentista em ambiente hospitalar ainda é pouco comum em hospitais do país. Um projeto que tramitava há alguns anos na Câmara Federal, tornando obrigatória esta prática, foi votado e aprovado este ano (Projeto de Lei Complementar (PLC) 34/2013), mas vetado pelo presidente Jair Bolsonaro, alegando aumento dos custos do sistema de saúde público.

“Para a Unimed Poços não importa se ainda não há obrigatoriedade da presença do dentista no hospital, mas o que este serviço proporciona aos nossos pacientes”, ressalta o médico José Júlio Balducci, diretor do Hospital Unimed Poços. “Além da redução de complicações, o acompanhamento odontológico permite ao paciente se alimentar melhor, contribui para melhoria da sua qualidade de vida e do seu quadro clínico, reduzindo, em muitos casos, o tempo de internação. Também propicia mais tranquilidade aos familiares em um momento em que estão fragilizados”.

Douglas Henrique Figueiredo Matos, presidente da Uniodonto, considera que participar desta ação com a Unimed Poços é motivo de satisfação muito grande. “É mais uma parceria de sucesso, que valoriza e amplia o trabalho dos nossos cirurgiões-dentistas”

O dentista Rodrigo com parte da equipe multidisciplinar da UTI da Unimed Poços durante procedimento em paciente entubado

O dentista Kelly faz laserterapia em paciente oncológico

 


Ana Luisi

Fonte: Unimed Poços