Voltar

Pneumologista destaca os riscos do tabagismo

Pneumologista destaca os riscos do tabagismo

No dia 31 de maio comemora-se o Dia Mundial sem Tabaco e, para destacar a importância desta data, o médico pneumologista Ênio de Queiroz fala sobre as doenças provocadas pelo cigarro e o risco da Covid-19 para os tabagistas

Pneumologista destaca os riscos do tabagismo

No dia 31 de maio comemora-se o Dia Mundial sem Tabaco e, para destacar a importância desta data, o médico pneumologista Ênio de Queiroz fala sobre as doenças provocadas pelo cigarro e o risco da Covid-19 para os tabagistas

28 Maio 2021

Por ano, cerca de oito milhões de pessoas morrem no mundo por doenças associadas ao tabaco. Mais de sete milhões dessas mortes resultam do uso direto do produto, enquanto cerca de 1,2 milhão é resultado de não-fumantes expostos ao fumo passivo. Segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer), 443 pessoas morrem a cada dia no Brasil por causa do tabagismo.

“Temos catalogado cerca de 58 doenças associadas ao tabagismo”, destaca o médico Ênio de Queiroz, pneumologista da Unimed Poços. “As doenças pulmonares, cardiovasculares, insuficiência coronariana, infarto agudo do miocárdio, doenças vasculares, como AVC (Acidente Vascular Cerebral), e câncer têm uma relação muito importante com o tabagismo. Quando falamos de câncer, pensamos apenas no de pulmão, mas existe relação do tabaco com muitos outros tipos de tumores, como os do aparelho digestivo, sistema respiratório, mama, colo de útero, renal e de bexiga. Além dessas doenças, o tabaco provoca perda de energia e falta de condicionamento físico”.

O médico ressalta ainda que os fumantes têm maior risco de desenvolver a forma grave da Covid-19. “O tabagismo faz parte das comorbidades para a Covid-19”, conta Ênio. “Mesmo não tendo nenhuma doença associada, só o fato de ser fumante já aumenta o risco de complicações e/ou de um desfecho desfavorável. Temos observado isso no hospital. O paciente tabagista com a Covid-19 demora mais para sair do oxigênio e alguns ainda têm que fazer uso mesmo depois da alta hospitalar”.

 

Tratamento contra o tabagismo

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco. De acordo com a Revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10), o tabagismo integra o grupo de transtornos mentais e comportamentais em razão do uso de substância psicoativa. “O tabagismo deve ser tratado não só com medicamentos. Temos que ter uma visão multidisciplinar e é importante a atuação da psicologia, principalmente as terapias em grupo, no apoio ao tabagista”, explica Ênio. “Com a atuação da equipe multidisciplinar temos obtido bons resultados nos grupos  de Cessação de Tabaco da Unimed Poços, trabalhando com a abordagem  farmacológica e  psicológica no tratamento dos nossos pacientes”.

O Grupo de Cessação de Tabaco da Unimed Poços é coordenado pelo Programa Viver Bem e direcionado aos beneficiários da Cooperativa. Devido à pandemia, o grupo não está desenvolvendo atividades, mas se houver interesse em parar de fumar, a recomendação é buscar ajuda com um pneumologista. Quem tiver interesse em conhecer mais sobre o Grupo de Cessação de Tabaco e outros grupos do Viver Bem, basta ligar para o telefone (35) 3729.3300 ou clique aqui.

Acompanhe a Unimed Poços nas redes sociais: @unimedpocos.


Ana Luisi

Fonte: Unimed Poços