Voltar

Férias de julho: orientações aos viajantes

Férias de julho: orientações aos viajantes

Neste mês de férias escolares, fique atento aos cuidados que deve ter, seja na estrada ou com as recomendações do Ministério da Saúde para os locais que irá visitar

Férias de julho: orientações aos viajantes

6 Julho 2018

Viajar é muito bom, mas desde que sejam tomadas todas as providências para garantir o bem-estar e saúde de todos. Muitas pessoas aproveitam o mês de julho, quando ocorrem as férias escolares, para visitar amigos, familiares ou conhecer um local diferente. Veja algumas dicas que irão ajudar na segurança e saúde de todos nessa época do ano.

 

 

 

Viagens de carro

Se for pegar a estrada, atente-se para a manutenção periódica e preventiva do automóvel. Dirigir sem saber quais são as condições do veículo pode colocar em risco a vida de toda a família e também de outros viajantes. Além disso, cinto de segurança é obrigatório e ajuda a salvar vidas.

 

 

 

Crianças

As crianças devem viajar no banco de trás do carro, sempre com o cinto de segurança e respeitando as regras para o uso de cadeirinhas e assentos, conforme idade e peso. Mais do que evitar multas, o cinto é fundamental para a segurança na estrada.

Caso a criança precise realizar um voo desacompanhada, as companhias aéreas dispõem de programas que oferecem a presença de um acompanhante durante toda a viagem. Antes de comprar a passagem, tire suas dúvidas com a companhia aérea sobre esses pacotes para menor desacompanhado.

 

 

 

Vacinação

Ao decidir o local que irá visitar, informe-se sobre o risco de doenças e a necessidade de vacinas ou outras medidas preventivas.

Alguns países solicitam a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Emitido pela Anvisa, o documento é exigido para comprovar a vacinação contra doenças como a febre amarela. No site da Organização Mundial da Saúde (OMS) há uma lista com os países que exigem a vacinação contra a doença.

No Brasil, algumas áreas também estão com recomendação de vacinação a fim de evitar a contaminação por febre amarela. Informe-se antes da viagem, pois a vacina deve ser feita com no mínimo 10 dias de antecedência.

Há países endêmicos (onde a doença existe constantemente), em risco ou com foco de Poliomielite. O Ministério da Saúde recomenda que quem for se deslocar para esses países, dependendo do histórico vacinal, deverá atualizar a vacinação contra pólio.

No Brasil, a região Amazônica e áreas de Mata Atlântica apresentam o risco de transmissão da Malária. A doença é causada por um mosquito, que geralmente está em atividade entre o pôr do sol e o amanhecer. O uso de repelentes, blusas com manga e mosquiteiro são alguns meios de prevenção.

 

 

Gestantes

Para as viagens de carro, paradas devem ser programadas ao longo do percurso, seja para ir ao banheiro ou para fazer pequenas caminhadas. Caso a viagem seja na fase final da gravidez, a mulher deverá levar uma cópia do cartão de gestação. Se precisar passar alguma informação para o médico local, todas as informações estarão facilmente reunidas.

Algumas companhias aéreas têm regras específicas para o embarque de gestantes. Por isso, vale se informar antes de comprar as passagens. Dependendo do período da gestação, a companhia pode solicitar atestado médico ou o preenchimento de formulários específicos.

 

Leia também: Quem deve tomar a vacina da febre amarela?

Leia também: Equipamentos e segurança

Leia também: Viagem durante a gravidez


Texto: Jailde Barreto / Design: Alex Mendes

Fonte: Ministério da Saúde

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (0 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

  • Mulher na cozinha preparando uma alimentação saudável
  • Glossário de enfermidades
 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em