Unimed representa o Brasil em grupo mundial que discute a importância das cooperativas para o desenvolvimento sustentável

Unimed representa o Brasil em grupo mundial que discute a importância das cooperativas para o desenvolvimento sustentável

20 Fevereiro 2015

As ferramentas utilizadas pelo Sistema Unimed para incentivar a adoção de 1,6 mil práticas socioambientais voltadas à sustentabilidade e à mensuração padronizada dos resultados obtidos com elas nas cooperativas de todo o País, levou a Unimed do Brasil a ser a única cooperativa brasileira convidada a ser membro do Sustainability Advisory Group – grupo consultivo de sustentabilidade da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), que se encontrou presencialmente  nesta semana em Wisconsin, nos Estados Unidos.

O grupo é formado por cooperativas que se destacam na área de sustentabilidade e que frequentemente discutem online assuntos de relevância para o setor, como mudanças climáticas, objetivos do desenvolvimento sustentável, entre outros.

Cooperativas do Canadá, Itália, Japão, Quênia, Coreia e Estados Unidos também participaram da reunião, que foi presencial pela primeira vez. O presidente da Unimed SC e diretor de Marketing e Desenvolvimento da Unimed do Brasil, Edevard José de Araujo, contribui diretamente com os estudos que buscam definir uma agenda com parâmetros a serem seguidos pelas cooperativas no que diz respeito ao tema.

Segundo Edevard, a ideia do encontro é conhecer os métodos utilizados pelas cooperativas que são referência no mundo para a gestão  da sustentabilidade. “Atualmente, o Sistema Unimed está presente em 84% do território brasileiro, por meio de 352 cooperativas, por isso, vamos apresentar a experiência positiva com o “Balanço Social” e o “Selo de Sustentabilidade”, ferramentas que criamos para padronizar,  analisar e, portanto gerenciar ações no Sistema”. O executivo explica que em 2013, o Sistema Unimed investiu mais de R$ 347 milhões em projetos e ações junto às comuni­dades, em temas como saúde, alimentação, educação e capacitação profissional, projetos de cunho ambiental, cultura e lazer, e esporte. Ao todo, 22.661 instituições e mais de 5,5 milhões de pessoas foram beneficiadas.

 


Comunicação