Unimed SC alerta sobre os cuidados com a saúde no frio intenso

Unimed SC alerta sobre os cuidados com a saúde no frio intenso

28 Julho 2021

Cuidar da saúde em qualquer estação e temperatura. Essa é a missão da Unimed SC. Com a chegada da frente fria que promete trazer as mais baixas temperaturas para Santa Catarina nas últimas décadas, a Cooperativa Médica apresenta algumas dicas preparadas junto ao clínico geral Carlos Seara, cooperado da Unimed Blumenau, e a pediatra Helena Maria Corrêa de Souza Vieira, cooperada da Unimed Grande Florianópolis. Os médicos destacam que o frio e a umidade extremos requerem cuidados mais efetivos para todos, mas em especial às crianças e idosos, por serem mais sensíveis e vulneráveis.

Confira e se previna!   

 

DICAS PARA JOVENS E ADULTOS

  • O primeiro ponto, para melhorar a qualidade de vida e diminuir os riscos é a hidratação. A ingesta de água é indispensável para todas as idades, em quantidade proporcional ao peso e altura da pessoa e também à atividade que exerce.
  • O segundo aspecto tem a ver com o aquecimento corporal, ou seja, vestes adequadas, evitando ao máximo ficarem expostos ao frio e à umidade, principalmente protegendo as extremidades do corpo (pés, mãos e face) para que não haja risco de isquemia (diminuição importante da circulação sanguínea nessas áreas).
  • Em terceiro lugar, uma boa alimentação, preservar os horários, evitar longos períodos sem se alimentar, não fazendo alimentações exageradas.
  • Por último, importante não esquecer da atividade física, que deve ser mantida mesmo no frio, mas em ambientes fechados, evitando ao máximo atividades em ambientes abertos. Exercícios sem carga excessiva, sem tempo prolongado, dando preferência aos funcionais, alongamentos, exercícios de relaxamento para que mantenha a estrutura e aqueça bem o corpo. Vale lembrar que exercícios exaustivos, ou no frio extremo facilitam isquemias, como o infarto no miocárdio, AVC (Acidente Vascular Cerebral), que é o conhecido derrame cerebral. Também podem ocorrer isquemias de pés, mãos, orelhas, nariz e lábios.

 

DICAS PARA BEBÊS E CRIANÇAS

  • Para os bebês, primeiro, é importante dar atenção às roupinhas, que devem ser confortáveis e quentinhas, como as de tecido soft, e se possível, acomodar os bebês em saquinhos de dormir, também chamados de casulos, para mantê-los quentes e seguros, visto que cobertores e edredons muito pesados podem sufocar o bebê durante o sono. Nos primeiros meses eles não têm como tirar do próprio rostinho.
  • Outra coisa de suma importância é o banho, mesmo para os bebezinhos deve ser diário, porém, com o cuidado de manter o banheiro e o quarto aquecidos, evitar água muito quente e ter tudo preparado ao lado da banheira, para enrolar na toalha e em seguida vestir as roupas apropriadas, para que saia do banheiro já agasalhada. Para o ambiente do quarto não ficar muito ressecado com o calor do ar condicionado, ou aquecedor, pode colocar uma vasilha com água no ambiente.
  • Para criança maior o cuidado com a roupa também é importante, principalmente se for sair de casa. Observar se os agasalhos são adequados, evitar lã em caso de alergia, preferir os casacos de Nylon, tipo corta-ventos, que aquecem e são leves, além de touca, cachecol, luvas.
  • Para os alérgicos, o frio desencadeia dermatite atópica. E o período da manhã, quando em geral é mais frio, horário em que algumas saem para a escola, é importante agasalhar bem, fechar o casaco, proteger a boca.
  • Manter as vacinas em dia, todas são importantes para a criança.
  • Não deixar de ir ao pediatra.
  • Verificar a ingesta de vitaminas D, ferro, e outras para fortalecer a imunidade, através da alimentação, ou suplemento medicamentoso, porque em geral ficam menos expostas ao sol.
  • Alimentação, aliás, é fundamental para manter o corpo aquecido, principalmente uma sopinha à noite.
  • Os animais que ficarem dentro de casa devem ser mantidos limpos e em local separado das crianças alérgicas
  • Crianças com problemas respiratórios – asma, bronquite, rinite – devem ser ainda mais monitoradas. Além disso, essas mudanças bruscas de temperaturas favorecem problemas de laringite estridulosa, que fecha a laringe e a criança começa a tossir, uma tosse rouca, que deixa os pais preocupados. O ideal é ligar o chuveiro quente, ir para dentro do banheiro, agasalhar a criança e fazer nebulização com soro fisiológico, ou com alguma medicação que a criança já faça uso, como os corticoides inalados, que melhoram muito a tosse.