Unimed SC incentiva a doação de sangue

Unimed SC incentiva a doação de sangue

11 Junho 2021

Hematologistas cooperados da Unimed Blumenau, Dr. Alysson Rafael Fabris (Diretor Geral do Hemosc Blumenau) e Dr. Delson Morilo Langaro, alertam para a importância do gesto humanitário de doar sangue, que ajuda a salvar muitas vidas

Durante todo este mês, a Unimed SC está apoiando a Campanha Junho VERMELHO, que tem por objetivo incrementar as ações de doação de sangue nos hemocentros catarinenses. A grande importância dessa iniciativa é despertar nas pessoas o estímulo à solidariedade pelo ato da doação de sangue, que pode salvar muitas outras vidas. Entre os brasileiros, essa ação deve ser ainda mais divulgada, pois embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomende que o percentual de doadores de sangue seja de, no mínimo, 3% da população, no Brasil este índice ainda é baixo: cerca de 2%, gerando um grande déficit nos hemocentros.  

De acordo com o médico cooperado Delson Morilo Langaro, Hematologista e Hemoterapeuta da Unimed Blumenau, os bancos de sangue estão lutando para manter seus estoques adequados, num período de escassez de doadores, cenário causado especialmente pela pandemia. “Quando uma pessoa doa sangue, muitas outras são beneficiadas. Cada bolsa doada pode ser fracionada em até quatro tipos de hemocomponentes: concentrado de hemácias, plasma, concentrado de plaquetas e crioprecipitado. Como os hemocomponentes são perecíveis, a sua produção (fracionamento) depende das necessidades do banco de sangue para manter seus estoques adequados”, salienta.

A doação de sangue é extremamente segura, afirma o médico. “Doar sangue é um ato humanitário, que ajuda muitas pessoas no tratamento dos sintomas de suas doenças ou na reposição dos componentes em cirurgias de maior porte ou quimioterapias”. Em relação a quem recebe a transfusão, o Dr. Delson adianta que riscos graves são extremamente raros. “Hoje, o Brasil utiliza os métodos mais avançados do mundo para detecção de doenças transmissíveis pelo sangue, como o teste denominado ‘NAT’, para detecção de HIV e hepatite C”.

Já o hematologista Alysson Rafael Fabris, também cooperado da Unimed Blumenau e Diretor Geral do Hemosc Blumenau, alerta: “A ação do Junho Vermelho é muito importante, mas é necessário ter consciência de que precisamos de sangue nos hemocentros o ano todo, porque os acidentes acontecem diariamente e não esperam as campanhas”. Ele destaca que, para ser um doador, basicamente é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (jovens de 16 e 17 anos devem estar acompanhados por um responsável legal) e pesar mais de 50 quilos. Não é necessário jejum, mas é recomendável uma alimentação sem gordura nas quatro horas antes da doação.

Os hemocomponentes são utilizados principalmente para o tratamento de anemia, através da transfusão do concentrado de hemácias (o que corresponde a cerca de 70% dos hemocomponentes transfundidos), em situações como politraumatizados, pacientes cirúrgicos, transplantes, leucemias e pacientes com câncer entre outros. Os demais hemocomponentes são utilizados para tratamento de diversos tipos de distúrbios da hemostasia (defeitos na coagulação do sangue).

“Agradeço à Unimed pela divulgação da campanha Junho Vermelho, conclamando as pessoas para a doação de sangue, mesmo àquelas que não têm hábito de doar. A gente reforça o pedido: compareçam aos hemocentros e façam suas doenações. Lembrando que, com a pandemia de Covid-19, é importante agendar com antecedência junto ao setor de captação do Hemosc, onde o doador encontrará as informações fidedignas”, complementa o Dr. Alysson.  

 

Cuidados especiais na pandemia

Em tempos de Coronavírus, a seleção de candidatos à doação de sangue acrescentou alguns novos critérios. Saiba quem NÃO PODE doar sangue na atualidade:

  • Pessoas que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de países com casos confirmados de infecções pelo SARS-CoV-2 - inaptas para a doação por 14 dias após o retorno destes países.
  • Pessoas que foram infectadas pelos vírus SARS-CoV-2 após diagnóstico clínico e/ou laboratorial - inaptas pelo um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticas e sem sequelas que contraindiquem a doação).
  • Aqueles que tiveram contato nos últimos 30 dias com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 - inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas.
  • Pessoas que permaneceram em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica devido a sintomas de possível infecção pelo SARS-CoV-2 - inaptas pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias) se estiverem assintomáticos.

 

Importância da Hematologista

Hematologista é o médico especialista em sangue, que está capacitado para fazer o diagnóstico e o tratamento das doenças deste tecido vivo que circula pelo corpo, levando oxigênio e nutriente a todos os órgãos. Além de trabalhar como responsável técnico em bancos de sangue, o especialista trata dos distúrbios considerados benignos, como certos tipos de anemia (por carência de ferro ou de Vitamina B), e uma parte da sua formação inclui as doenças onco-hematológicas (leucemia, linfoma e mieloma), ou seja, as doenças malignas do sangue, quando há necessidade de prescrever quimioterapia.