Voltar

Implante coclear: recurso para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Implante coclear: recurso para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Cirurgia de alta complexidade já pode ser realizada em Santa Maria

Implante coclear: recurso para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Cirurgia de alta complexidade já pode ser realizada em Santa Maria

13 Outubro 2016

   O Implante coclear é um dispositivo eletrônico de alta tecnologia. O que é parcialmente implantável na cóclea e tem por finalidade estimular eletricamente o nervo auditivo. O Implante converte os sons da vida diária em impulsos elétricos codificados que irão estimular o nervo auditivo, sendo, então interpretados e reconhecidos pelo cérebro. Assim, não há necessidade do conduto auditivo, tímpano e ossículos para o paciente ouvir. Com a terapia fonoaudiológica, após a inserção do implante, os pacientes conseguem ouvir e entender a fala nos casos em que a cirurgia é bem indicada.

   A cirurgia pode ser realizada em pacientes adultos pós-linguais com perda auditiva neurossensorial severa a profunda bilateral, ou seja, que tem linguagem oral estabelecida ou para crianças que nascem com perda auditiva neurossensorial severa a profunda bilateral, possibilitando, para estas um desenvolvimento da linguagem adequado com o passar dos anos bem como estímulo neurológico. É necessário salientar que nem todos os tipos de surdez apresentam indicação para esta cirurgia.

   O Implante é composto de duas partes: um processador de áudio externo, que se ajusta confortavelmente atrás do ouvido que serve para captar o som, e uma unidade interna, colocada cirurgicamente sob a pele com seus eletrodos inseridos dentro da cóclea através de um procedimento cirúrgico.

Esta cirurgia é realizada apenas por otorrinolaringologistas com formação ampla em otologia e próteses auditivas implantáveis. E para sua completa realização desta cirurgia há a necessidade de uma equipe multidisciplinar composta por profissionais das áreas de otorrinolaringologia, fonoaudiologia, psicologia, enfermagem e assistência social.

   Após o período de cicatrização, é ativado e começa um período de acompanhamento fonoaudiológico para que o paciente aprenda a ouvir e se habitue com esta nova tecnologia.

 

 

Unidade externa e interna do implante coclear

 

A cidade de Santa Maria é a pioneira no interior do RS na realização desta cirurgia. Já foram realizadas duas destas cirurgias autorizadas pela Unimed SM. Os dois pacientes operados são adultos que foram perdendo a audição progressivamente, não tendo mais benefício com os aparelhos auditivos convencionais.

 

Luiz Henrique Schuch (Médico Otorrinolaringologista)

Graduação em Medicina: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Residência Médica em Otorrinolaringologia: Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC/UFPR)

Fellowship em Otologia e Implante Coclear: Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas ( UNICAMP)