Voltar

Conhecendo o HPV

Conhecendo o HPV

Entrevista com a Dra. Olga Maria Fajardo ao Jornal do SISEP

Conhecendo o HPV

Entrevista com a Dra. Olga Maria Fajardo ao Jornal do SISEP

18 Outubro 2011

O HPV é considerado a principal doença sexualmente transmissível (DST) causada por vírus, atingindo mais de 600 milhões de pessoas em todo o mundo (segundo dados da Organização Europeia de Pesquisa sobre Infecção Genital e Neoplasia). Altamente contagioso, provoca lesões na pele e mucosa, estando relacionado ao desenvolvimento do câncer de colo de útero, o segundo tumor mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Existem mais de 200 tipos diferentes de HPV. Eles são classificados em de baixo risco de câncer e de alto risco de câncer, sendo que somente estes últimos estão relacionados a tumores malignos.

 

Qual a importância do HPV para a saúde da mulher?

Dra. Olga - É o fato de o HPV estar associado ao câncer de colo do útero em 99,7% dos casos.

 

Mas o que é o HPV?

Dra. Olga - HPV significa Papiloma Virus Humano. Popularmente, é conhecido como verrugas genitais, crista de galo, condiloma acuminado. É a Doença Sexualmente Transmissível (DST) mais frequente do mundo, embora a AIDS seja a mais grave.

 

Como é a transmissão do HPV?

Dra. Olga - O HPV não é hereditário, mas pode ser congênito se a mãe apresentar verrugas genitais e o bebê nascer de parto normal. O vírus pode ser adquirido pelo contato sexual (vaginal, anal e oral) com pessoas contaminadas; contato com a pele infectada, uso de objetos pessoais, como sabonete, toalhas, roupas íntimas, dentre outros.

 

O uso de camisinha é eficaz para prevenir o HPV?

Dra. Olga - O uso do preservativo diminui o risco de contaminação, porém não impede totalmente a transmissão do vírus. Devemos lembrar, entretanto, que a camisinha evita o contágio da AIDS, além de uma gravidez indesejada.

 

Como a pessoa pode saber se é portadora do HPV?

Dra. Olga - As lesões se apresentam como verrugas na região genital ou manchas escuras (na mulher, as lesões podem aparecer na vulva, vagina, colo do útero, e no homem, pênis, glande, uretra e escroto. Em ambos, as lesões também podem surgir na região perianal e na boca). Muitas vezes, não há sintomas e somente o exame preventivo (Papanicolau) vai revelar a presença do vírus.

 

Quanto tempo depois de um contato sexual suspeito as verrugas aparecem?

Dra. Olga - É importante saber que a pessoa pode ter o vírus e não apresentar lesões. Naquelas que apresentam lesões, estas podem aparecer de três semanas a oito meses depois do contato. Por isso, um parceiro pode estar com as verrugas ou o HPV, no preventivo, e o outro parceiro não apresentar lesão nenhuma, mas ter sido ele quem transmitiu o vírus. É mais comum o HPV acarretar consequências mais graves (lesões, câncer, etc.) na mulher.

 

Quais as formas de prevenção?

Dra. Olga - Usar camisinha; abster-se do cigarro; realizar o autoexame, observando verrugas, manchas escuras; não utilizar objetos íntimos de outras pessoas; fazer o exame preventivo de seis em seis meses; e a vacinação.

 

Como é a vacinação contra o HPV?

Dra. Olga - A vacina está indicada dos nove aos 25 anos e é contra os vírus mais cancerígenos (31, 45, 16 e 18). É encontrada em clínicas de vacinação, pois o custo ainda é alto. A vacinação não existe no Serviço Público de Saúde.

 

As mulheres que já apresentaram infecção pelo HPV podem ser vacinadas?

Dra. Olga - Sim. Uma vez que a vacina protege contra mais de um tipo de vírus, a pessoa fica protegida contra outros vírus de HPV.

 

Como é o tratamento contra o HPV?

Dra. Olga - O médico elimina as verrugas através de cauterizações elétricas ou químicas (ácidos, cremes, etc.). É importante a paciente saber que esses métodos apenas destroem as verrugas, mas não eliminam o vírus. Então, podem aparecer novas lesões e é preciso haver uma pausa sexual durante o tratamento.

 

Então, não há cura para o HPV?

Dra. Olga - Não. As doenças causadas pelo HPV podem ser tratadas em seus estágios iniciais, mas a prevenção (vacinação, exame preventivo, principalmente) pode evitar o câncer de colo do útero.

 

Mais algum esclarecimento a respeito do Papiloma Virus Humano?

Dra. Olga - Sim. Tenho observado, como médica, que as pessoas se voltam para Deus em situações de doença, mas muito sofrimento poderia ser evitado se elas seguissem o que esse mesmo Deus (que é Pai e quer o melhor para nós) nos orienta em sua Palavra, como, por exemplo, a fidelidade, o não adulterar, o não prostituir o corpo. Isso gera doenças como o HPV, a AIDS e até o câncer, como do colo do útero, do reto. Mas a maioria tem preconceito com a Palavra de Deus e até em falar Nele, porém, no final, todo o mundo vai perceber que Ele é mesmo a Verdade e a Vida.


Thiago Bolpato

Fonte: Jornal do SISEP