Voltar

Será que estou grávida?

Será que estou grávida?

Entenda quais sinais podem indicar que um bebê está a caminho e como ocorrem as mudanças no corpo durante a gestação

Será que estou grávida?

21 Maio 2018

A gravidez é um momento de grandes mudanças na vida da mulher. Ao mesmo tempo que o organismo passa por transformações para o desenvolvimento do feto, mudanças psicológicas também acontecem. Mas não é só a mulher que passa por essas transformações. O homem também participa ativamente desse processo incorporando a identidade de pai. Mas como identificar que um bebê pode estar a caminho?

Ao mesmo tempo que os hormônios da gravidez promovem todas as mudanças no corpo para que o feto se desenvolva, os principais sinais da gravidez aparecem. Logo que percebê-los, a mulher deve procurar o médico que irá solicitar o teste de Beta HCG. O resultado positivo do exame confirma a gravidez.

 
Desde o momento em que a gravidez é confirmada, a mamãe precisa começar a pensar na saúde do bebê, sem esquecer da sua própria. Neste artigo listamos as principais e mais importantes vacinas que a mãe precisa receber, antes mesmo do nascimento de seu pequeno. Leia e saiba mais.

 

 

 

 

Menstruação

O primeiro sinal da gravidez é o atraso na menstruação. Mulheres que têm o ciclo regular, logo perceberão que algo está fora do normal. Já aquelas com ciclos irregulares poderão demorar um pouco mais para perceber que estão grávidas. 

 

 

 

 

 

 

 

Náuseas e vômitos

Os enjoos matinais são comuns no primeiro trimestre da gestação e é um dos principais sinais que a mulher irá observar, juntamente com a ausência da menstruação. Mas os enjoos não estão presentes em todas as gestantes. 

 

 

 

 

 

 

Fadiga

O cansaço também é bastante comum. Um dos responsáveis pela fadiga é a progesterona, hormônio necessário para manter a gravidez e ajudar no desenvolvimento do bebê, mas que também deixa o metabolismo mais lento.

 

 

 

 

 

 

AS MUDANÇAS NO ORGANISMO

No segundo trimestre, que vai do quarto ao sexto mês, o bebê já está mais desenvolvido, o organismo da mulher está mais adaptado e os sinais iniciais da gravidez começam a desaparecer. Nessa fase, a barriguinha da gestante começa a ficar mais evidente e a mamãe passa a sentir os movimentos do bebê. Podem aparecer outros desconfortos, tais como azia e dores nas costas. No terceiro trimestre, entre outras alterações, a gestante pode apresentar inchaço, maior dificuldade para respirar, se locomover e dormir. No decorrer da gestação, a mulher irá perceber outras mudanças no organismo. Conheça algumas delas.

 

Cabelos e pelos

O estímulo hormonal pode resultar em novos pelos no corpo. Já os cabelos estarão mais bonitos e sedosos.

 

Pele

Manchas que ficam mais acentuadas com a exposição solar podem aparecer no rosto de algumas mulheres.

 

Boca

A gengiva pode ficar um pouco inchada e resultar em sangramentos. Algumas mulheres também podem ter excesso de salivação.

 

Mamas

Durante a gravidez, há um aumento do volume das mamas que se preparam para a amamentação. Os seios ficam mais sensíveis e inchados. A pele ao redor do mamilo se torna mais escura e as veias nos seios tornam-se mais evidentes.

 

Aparelho locomotor

O peso do útero desloca o centro de gravidade para a frente e, com isso, a postura da mulher se altera. Muitas gestantes costumam jogar o corpo para trás e afastar os pés para alargar a base de sustentação. Já os ossos da bacia se afastam para ampliar o canal do parto.

 

Aparelho circulatório

Há um aumento no volume sanguíneo, maior consumo de oxigênio, dilatação das veias, entre outras mudanças. Essas alterações no aparelho circulatório podem resultar em eventuais desmaios.

 

Aparelho urinário

A gravidez provoca aumento nos níveis de fluidos corporais. O útero pressiona a bexiga e a mulher pode começar a sentir vontade de esvaziar a bexiga com mais frequência.


Texto: Jailde Barreto / Design: Carolina Moura - Alex Mendes

Fonte: Better Health (Departamento de Saúde e Serviços Humanos, Governo Estadual de Victoria); Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade. Sociedade Brasileira de Pediatria. Editora Manole; e A saúde de nossos filhos. Departamento de Pediatria. Hospital Albert Einstein.

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (5 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em