Voltar

Você sabe utilizar a máscara de proteção de maneira eficaz?

Você sabe utilizar a máscara de proteção de maneira eficaz?

Você sabe utilizar a máscara de proteção de maneira eficaz?

Diante do cenário que vivemos com a pandemia da covid-19 e os novos hábitos que tivemos que aprender no último ano, utilizar a máscara de proteção se tornou o principal deles e segue pelos próximos meses de 2021, até que a população esteja completamente imunizada.

No estado de São Paulo, por exemplo, o uso desse item se tornou obrigatório e quem descumprir a regra pode pagar até multa.

Mas, para que ela seja utilizada da forma correta a fim de proteger você e as pessoas que estão ao seu redor, é preciso seguir algumas dicas fundamentais, como:

- Prefira utilizar máscara com pano dupla face, ou seja, com duas camadas de tecido;

- A máscara é de uso individual e não deve ser compartilhada;

- Não toque na parte da frente da máscara, nunca. Sempre a retire do rosto pelas alças laterais;

- Nunca coloque máscara em crianças menores de 2 anos ou em pessoas com problemas respiratórios;

- Em caso de uso da máscara de tecido, como algodão, ao higienizar, deixe-a secar corretamente;

- Higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel após retirar a máscara e não toque os olhos, nariz e boca;

- Troque a máscara a cada 2 horas de uso.

Evite erros como:

- Utilizar máscaras muito largas ou muito apertadas. O ideal é que cubra todo o seu nariz, boca e queixo;

- O nariz deve ter totalmente coberto;

- Máscaras devem cobrir o nariz, boca e o queixo e não devem ser utilizadas no queixo;

- Guarde sua máscara em um saco plástico fechado quando for a locais como restaurantes e bares.


 

Informação e prevenção são nossos aliados no combate à covid-19.

Em fevereiro de 2020, a região de Ribeirão Preto registrou os primeiros casos suspeitos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Como não poderia deixar de ser, a preocupação com a epidemia tomou conta do cotidiano das pessoas. Por isso, é importante entender o que está acontecendo e o que precisamos fazer para nos proteger. Sempre lembrando: o melhor caminho é focar em prevenção, sem entrar em pânico.

Informação confiável é fundamental. Devemos nos manter longe de fake news - notícias falsas espalhadas principalmente por meio de redes sociais. O ideal é buscar esclarecimentos apenas em fontes confiáveis. Convém consultar os sites dos principais jornais do país e portais como os do Ministério da Saúde (saude.gov.br) e o da Unimed (unimed.coop.br).

Confira, a seguir, respostas para algumas das principais dúvidas sobre coronavírus.

O que é coronavírus?

O coronavírus faz parte de uma grande família de vírus, que causam de resfriados a síndromes respiratórias graves.
A variação do coronavírus recentemente identificada causa a covid-19, doença que ainda não tem cura.
Os primeiros casos surgiram em Wuhan, cidade localizada na região central da China.

Quais são os sintomas da covid-19?

Casos suspeitos são os que apresentam febres acompanhadas de problemas respiratórios.
Uma pessoa contaminada pode apresentar sintomas variados, parecidos com os de um resfriado comum.
Também são verificados quadros de pneumonia ou insuficiência respiratória aguda.

Quais são os cuidados que devo tomar?

Como a covid-19 é uma infecção que afeta o sistema respiratório, é preciso proteger as vias aéreas. Fique atento às dicas de prevenção.

  • - Evite contato próximo com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda.
  • - Lave as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos, 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um antisséptico para as mãos à base de álcool em gel.
  • - Use lenços descartáveis para higiene nasal.
  • - Sempre que espirrar ou tossir, cubra nariz e boca com um lenço de papel e, logo em seguida, descarte-o corretamente no lixo.
  • - Evite tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas.
  • - Mantenha ambientes limpos e bem ventilados.
  • - Não compartilhe objetos de uso pessoal, como copos, garrafas e talheres.
  • - Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência.
  • - Evite locais fechados e aglomerações.
  • - Sempre que possível, não viaje a países em que foram registrados casos da covid-19. Se não puder adiar ou cancelar a viagem, redobre os cuidados preventivos.

O que fazer em caso de suspeita de contaminação?

Caso apresente sintomas da covid-19, procure imediatamente um serviço de saúde. Relate detalhadamente seu quadro e informe os locais em que você esteve, em dias e semanas anteriores.
E, claro, siga à risca as orientações dos profissionais médicos.

Existe vacina para o coronavírus?

Por ora, não há vacina capaz de combater o novo coronavírus. Mas, como medida preventiva adicional, o Ministério da Saúde decidiu antecipar a campanha de vacinação contra a gripe. Segundo divulgado, serão disponibilizadas 75 milhões de doses, a partir de 23 de março.
Importante: a vacina contra a gripe não previne o coronavírus. Ela serve para combater os demais vírus associados a outros tipos de gripes.

Como me manter atualizado?

Por se tratar de uma nova doença, as atualizações sobre a covid-19 são constantes. Diante disso, voltamos a destacar: busque informações nos sites dos principais jornais do país e nos portais do Ministério da Saúde (saude.gov.br), da Unimed (unimed.coop.br) e também da Sociedade Brasileira de Infectologia (infectologia.org.br).