Voltar

No Dia das Mães, saúde materna também deve ser lembrada.

No Dia das Mães, saúde materna também deve ser lembrada.

Nutróloga e psicóloga da Unimed Sul Capixaba relatam os cuidados para as mulheres lidarem com o excesso de atividades e a maternidade com equilíbrio.

No Dia das Mães, saúde materna também deve ser lembrada.

Nutróloga e psicóloga da Unimed Sul Capixaba relatam os cuidados para as mulheres lidarem com o excesso de atividades e a maternidade com equilíbrio.

9 Maio 2019

A maternidade é um momento de novos aprendizados para a mulher, com mais responsabilidades e preocupações que não eram comuns antes da chegada do novo membro da família. É comum, nessa situação, que a mulher, agora mãe, dê pouca atenção a si mesmo, especialmente no que tange a própria saúde. Neste Dia das Mães, celebrado no domingo, 12 de maio, a psicóloga da Unimed Sul Capixaba, Juliana Xavier, e a nutróloga da cooperativa, Dra. Karina Cassa, alertam para os cuidados com a saúde materna que, muitas vezes, podem refletir na saúde dos filhos e do restante da família.

“Especialmente ao longo dos primeiros anos de vida do bebê, a existência de prejuízos na saúde materna pode influenciar no desenvolvimento físico, como também gerar alterações nos níveis cognitivo, emocional e social da criança. Estudos demonstram a influência negativa da depressão, da ansiedade e do estresse maternos sobre a saúde da mulher, a sua relação com a família e com o recém-nascido, dificultando o estabelecimento do vínculo mãe-bebê”, explica a psicóloga Juliana Xavier.

A médica nutróloga, Dra. Karina Cassa, por sua vez, chama a atenção para a herança do ambiente que, além da herança genética, também pode ser transmitida aos filhos pelos pais. “Pais obesos tendem a ter filhos obesos, por causa do “ambiente obesogênico”. Portanto, todas as alterações de saúde e de comportamento da mãe, e também do pai, irão influenciar os filhos”, afirma. A médica ressalta que, além dos cuidados ginecológicos, a mulher deve tratar de sua saúde por completo, incluindo a atenção com a alimentação, com a prática de exercícios físicos e com a saúde mental.

“O acompanhamento hormonal, por exemplo, deve ser feito durante todo o período da gestação, como também após o parto, em que ocorrem grandes mudanças hormonais. É comum a nova mamãe passar por momentos de ansiedade e angústia. As alterações de humor são ainda mais prevalentes na primeira gestação. Existe inclusive o risco de depressão grave. Faz-se importante o acompanhamento psicológico e psiquiátrico, especialmente de pacientes com tendência a transtornos de humor”, acrescenta Dra. Karina Cassa.

Para a psicóloga Juliana Xavier, a mulher que se tornou mãe deve, dentro do possível, ter disciplina e organização buscando o equilíbrio nos diversos papéis e responsabilidades que ocupa, valorizando a qualidade e não apenas a quantidade do tempo que fica junto com os filhos. “Quando estiver com a família, é importante estar por inteira, desligar de redes sociais e whatsApp, e interagir de forma que os filhos se sintam especiais e amados. Dividir os deveres familiares também é fundamental para a saúde da mulher que é mãe. Pedir ajuda ao marido, delegar funções aos filhos de acordo com a faixa etária e compartilhar as responsabilidades”.

Apoio emocional e motivacional fazem a diferença para as mães

Irritabilidade, intolerância, mau humor e desconcentração são alguns sintomas que podem afetar mães sobrecarregadas com as tarefas e expectativas do dia a dia. A nutróloga da Unimed Sul, Dra. Karina Cassa, destaca que a operadora possui uma rede de atendimento completo, cuidando do combate às doenças, mas, sobretudo, de sua prevenção.

Dentre os serviços oferecidos pela Unimed Sul Capixaba estão Grupos de Promoção à Saúde, como o Grupo de Reeducação Alimentar, o Grupo de Saúde Emocional, o Grupo de Gestantes, além de programas como o de Obesidade, o de Saúde Cardiovascular e o Mude1Hábito, que estimula a prática de atividades físicas e de uma alimentação mais saudável.

“No Grupo de Gestantes, por exemplo, há orientações para as mulheres e seus companheiros, a fim de compartilhar vivências, esclarecer dúvidas e reduzir a ansiedade para assuntos relacionados a gravidez, parto, amamentação e os cuidados com o recém-nascido. Existe também o Projeto Parto Adequado, onde a futura mamãe tem todos os ensinamentos em relação à melhor forma de nascimento do seu bebê”, afirma.

Como orientação para as mulheres que são mães no cuidado com a saúde, a médica ressalta que estas nunca devem se descuidar. “As mães e os pais são exemplos fundamentais no processo de crescimento e desenvolvimento de seus filhos. Precisam ter consciência de que seu filho seguirá seus exemplos no futuro. Eles não seguem as ordens, e sim exemplos. Que nesse próximo Dia das Mães, as mulheres reflitam em relação à importância que realmente têm em seus núcleos familiares e escolham o cuidado com a saúde como prioridade em suas vidas”, finaliza.