Voltar

Cooperativa alerta para cuidados começarem mais cedo

Cooperativa alerta para cuidados começarem mais cedo

Cooperativa alerta para cuidados começarem mais cedo

30 Setembro 2020

O Dia Mundial do Coração, comemorado no dia 29 de setembro, deve servir para alertar para um aspecto que está sendo ignorado pela maioria das pessoas. Ao contrário do que se pensa, as cardiopatias não afetam somente os idosos, e as estatísticas apontam que o cuidado com a saúde do coração precisa começar mais cedo, levando-se em considerando fatores de risco como estresse, diabetes e hipertensão.

Dados do Ministério da Saúde apontam que, desde 2013, os casos de infarto entre adultos com até 30 anos subiram 13%. O conhecido estresse repentino, que provoca o fechamento de uma artéria coronária, é responsável por cerca de 15% dos infartos e não “escolhe” idade. No geral, no Brasil, por ano, são 290 mil mortes por doença cardíaca, que também é a principal causa de mortes no mundo.

Gil Gonçalves Azeredo, cardiologista e vice-presidente da Unimed Sul Capixaba,  ressalta que muitos fatores de risco para ocorrências de infarto não têm relação direta com a idade. Hipertensão, diabetes, obesidade, sedentarismo e fumo são fatores que levam ao desenvolvimento de doenças cardíacas, por isso, o recomendado é iniciar os cuidados com o coração e as consultas médicas precocemente.

O especialista explica que temos vários tipos de cardiopatias: as congênitas, as pediátricas, as gerais e as em idosos. No caso das cardiopatias gerais, elas podem acometer jovens e adultos nas mais diferentes etapas da vida. Entre elas, estão hipertensão arterial, arritmia cardíaca, angina, insuficiência cardíaca, miocardite, e o próprio infarto.

Segundo ele, há ainda um outro ponto de atenção relacionado às doenças do coração, “`Pessoas com doença cardiovascular, com diabetes, com obesidade, com hipertensão arterial fazem parte de grupo de risco e estão mais vulneráveis a terem as formas mais graves da Covid-19.

Hospital Unimed tem estrutura de ponta

O Hospital Unimed, na Rodovia Cachoeiro x Safra, em Cachoeiro de Itapemirim, conta em sua  estrutura com a UTI Coronariana e equipamentos de diagnóstico de ponta. A angiotomografia de coronárias é o mais recente procedimento, iniciado no dia 4 de setembro. O exame é realizado com o auxílio do tomógrafo computadorizado de corpo inteiro, que possibilita a visualização não invasiva das paredes e da luz das artérias coronárias.

O procedimento permite fazer a avaliação das placas ateroscleróticas e a detecção de obstrução nas artérias coronárias com imagens em 3D. Está em funcionamento na Unimed o único aparelho no Sul do Espírito Santo.

Apenas aparelhos de tecnologia avançada conseguem realizar o exame com qualidade satisfatória, pois possibilitam a visualização detalhada das coronárias e das placas ateroscleróticas de maneira próxima ao cateterismo. O exame dura cerca de 30 minutos e é realizado com a presença de um cardiologista e, em alguns casos, de um anestesista, sendo necessário acesso venoso periférico e uso de contraste.  

Com o exame sendo realizado na unidade, os clientes não precisam se deslocar para a Grande Vitória ou outros centros. O exame é recomendado para pacientes com sintomas característicos ou sugestivos de angina (dor torácica causada pela falta de oxigênio no coração) e que se enquadram na categoria de risco intermediário. Outras indicações são na suspeita de anomalias congênitas de coronárias ou na avaliação de pacientes com insuficiência cardíaca de início recente, na qual se quer descartar a presença de doença coronária. 

A angiotomografia de coronárias também é usada no monitoramento de pacientes já submetidos a implante de stents ou a revascularização miocárdica com pontes de safena ou mamária e em pacientes com risco intermediário para doença arterial coronariana, como hipertensão arterial e/ou tabagismo, que apresentem sintomas de dor torácica sugestivos de angina pectoris. 

 

Cuide bem do seu coração

O Dia Mundial do Coração foi criado pela Federação Mundial do Coração (World Heart Federation) como forma de conscientizar a população sobre a importância de manter um estilo de vida saudável para evitar doenças cardíacas.

Confira, a seguir, algumas recomendações para a saúde do coração

- Atividade física: combata o sedentarismo. Ele aumenta em 54% do risco de morte por infarto, além de contribuir para o aumento do peso.

- Alimentação saudável: reduza a ingestão de alimentos gordurosos e de sal, e prefira uma dieta adotando uma dieta cardioprotetora (legumes, frutas, peixe, grãs integrais, azeite de oliva e outros).

- Peso ideal: a circunferência abdominal não deve passar de 102cm para os homens e de 88cm para as mulheres.

- Estresse excessivo: pode provocar o fechamento de uma artéria coronária.

- Cigarro: as substâncias químicas presentes no tabaco provocam o estreitamento das artérias, aumentando a frequência cardíaca e a pressão arterial.

- Bebidas alcoólicas: consuma moderadamente. O álcool danifica as células musculares do coração e ainda está associado ao desenvolvimento de arritmias.

- Pressão arterial: monitore constantemente a sua pressão e siga as recomendações do seu médico.