Voltar

Hospital Unimed cumpre padrões mundiais para atendimentos de AVC

Hospital Unimed cumpre padrões mundiais para atendimentos de AVC

Hospital Unimed cumpre padrões mundiais para atendimentos de AVC

15 Janeiro 2020

O acidente vascular cerebral (AVC) e´ uma das maiores causas de morte e incapacidade funcional no mundo. Segundo os dados mais recentes do Ministério da Saúde, em 2016, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 188,2 mil internações e 40 mil óbitos pela doença.

Para realizar um atendimento ágil, adequado e integrado, o Hospital Unimed Sul implantou o Protocolo de AVC há cerca de um ano e cumpre, agora, os padrões mundiais mais exigentes de atendimentos para o Acidente Vascular Cerebral (AVC), de acordo com o Projeto Angels, que é uma referência internacional, e qualifica os centros de AVC já existentes, além de auxiliar na implementação de novos centros.

O documento visa agilizar o diagnóstico e o atendimento ao paciente, seguindo um fluxo de procedimentos iniciado no momento em que o paciente demonstra indicações da doença. Entre os sintomas estão perda de força em metade do corpo, alteração de fala, sorriso torto e outros. Participam do Protocolo de AVC mais de 150 hospitais no Brasil e cerca de 2.800 hospitais no mundo, entre eles o Hospital Unimed Sul.

“Para nós da Unimed Sul Capixaba esta é uma grande conquista do Hospital Unimed e, consequentemente, de toda a região. Saber que nosso hospital, localizado em Cachoeiro de Itapemirim, atende padrões de qualidade de nível mundial para atendimentos para casos de AVC é muito bom, nos enche de orgulho e nos motiva ainda mais para prestar o melhor serviço aos nossos pacientes”, afirma o médico neurologista, Dr. Waldemar Algemiro, responsável pela implantação dos protocolos no hospital.

Ele acrescenta que com uma estrutura adequada, como há no Hospital Unimed, se o paciente com sintomas de AVC isquêmico chegar ao hospital nas primeiras quatro horas é possível reverter o quadro. “Aplicamos um medicamento trombolítico que atua para tentar restabelecer as funções cerebrais”, destaca Dr. Waldemar Algemiro.

Segundo o médico, o trabalho conjunto entre as equipes do SOS Unimed, que faz o resgate e a remoção dos pacientes, do Pronto Socorro, dos neurologistas e da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) é fundamental para o sucesso do protocolo, pois é necessário agir com rapidez para minimizar ou, até mesmo, reverter o quadro dos pacientes com AVC isquêmico e fazer com que eles saiam sem sequelas.