Voltar

Método Canguru estimula a amamentação.

Método Canguru estimula a amamentação.

Método de aproximação de recém-nascidos com familiares reduz risco de infecções e estimula a amamentação.

Método Canguru estimula a amamentação.

Método de aproximação de recém-nascidos com familiares reduz risco de infecções e estimula a amamentação.

16 Agosto 2019

O Método Canguru consiste em manter o bebê em posição vertical junto ao corpo da mãe ou de outro familiar próximo.

O contato entre mãe e bebê logo após o parto traz uma série de benefícios, principalmente se ele for prematuro. Para estimular o contato pele a pele, as unidades hospitalares investem, cada vez mais, no Método Canguru, modelo de assistência ao recém-nascido que consiste em manter o bebê em posição vertical junto ao corpo da mãe ou de outro familiar, na posição canguru.

No Hospital Unimed Sul Capixaba, a UTI Neonatal já está realizando a primeira etapa do método Canguru nos recém-nascidos prematuros e nos recém-nascidos de baixo peso. A segunda etapa do método será feita na Enfermaria, e já está em andamento, onde o recém-nascido permanecerá com a mãe em posição canguru o maior tempo possível, garantindo os cuidados já realizados na primeira etapa, com enfoque no aleitamento materno, e também com a participação do pai.

A prática visa a humanização e que os pais tenham uma maior participação nos cuidados neonatais. Segundo a pediatra e tutora do Método Canguru na Unimed Sul Capixaba, Dra. Soraya Amorim Zampirolli, o método contribui com a diminuição do risco de infecções, problemas respiratórios, reduz o estresse e a dor do recém-nascido, melhora a qualidade do desenvolvimento neurocomportamental e psicoafetivo, estimula a amamentação, permite o controle térmico adequado, aumenta o vínculo afetivo e a confiança dos pais no cuidado do filho inclusive após a alta hospitalar, entre outros benefícios. 

“Nós acompanhamos o bebê até que ele chegue a 2 kg na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e depois na Unidade Intermediária. Ao terem alta, eles ainda mantêm um acompanhamento especializado e de reabilitação, onde se completa a terceira etapa do método canguru, que também pode ser feito em casa, até que o bebê atinja um ano. Na UTI, o bebê tem a participação da mãe num horário estendido. Fica no colo mesmo quando ainda está em algum aparelho. O método não é apenas colocar o bebê na posição canguru, é todo um contexto de humanização e cuidado para aproximar o bebê da família”, pontua.

A médica explica que o bebê também pode ser colocado no colo da mãe para a realização de algum procedimento de forma mais tranquila. “A preocupação maior é com os prematuros pela necessidade de desenvolvimento e ganho de peso, mas o Método Canguru também traz benefícios para os bebês que nascem no tempo certo”, ressalta.

Embora nos primeiros momentos de vida o contato maior seja com pai e mãe, avós e irmãos também podem utilizar o método para estreitar os laços com os pequenos. “A presença desses familiares no período de internação dá mais conforto à figura materna, o que dificulta o desenvolvimento da depressão pós-parto. O contato de familiares com o bebê também facilita o processo de familiarização”, completa a médica.