Voltar

Segurança do Paciente tem ação efetiva no Hospital Unimed Tubarão

11 Abril 2022

Com iniciativas visando minimizar os riscos e danos aos pacientes, refletindo em ações de melhorias da atenção prestadas nos serviços de saúde, o Hospital Unimed Tubarão, através do Núcleo de Segurança do Paciente, promoveu atividades educativas em comemoração ao Dia Nacional da Segurança do Paciente.

 

As atividades do Núcleo foram iniciadas no dia 28 de março e encerradas em 1º de abril, data em que se comemora o Dia Nacional da Segurança do Paciente. A ação do núcleo ocorre duas vezes ao ano, no dia 1º de abril e em 17 de setembro, Dia Mundial da Segurança do Paciente. O núcleo é composto por uma equipe multidisciplinar formada por equipe de enfermeiras de diferentes áreas de atuação, farmacêutica, médica e analista de gestão da qualidade.

 

Segundo a enfermeira Graziele de Oliveira, presidenta do Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital Unimed, ao longo deste período de 28 de março a 1º de abril, o Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital Unimed Tubarão promoveu diversas ações para reforçar a prática da segurança do paciente, profissionais e ambientes de assistência à saúde. A iniciativa visa promover o conhecimento e disseminação da cultura de Segurança do Paciente em toda instituição, desde o operacional à liderança, do assistencial ao administrativo.

 

O Núcleo de Segurança do Paciente, fundamentado pela Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 36 de 2013, dentre suas atribuições têm a finalidade de promover e apoiar a implementação de iniciativas voltadas à segurança do paciente em diferentes áreas da atenção, organização e gestão de serviços de saúde por meio da implantação da gestão de risco, através da ação focada em seis metas internacionais de segurança do paciente.

 

A primeira meta trata em identificar corretamente o paciente; a segunda em melhorar a comunicação entre profissionais da saúde e a terceira focada em melhorar a segurança na prescrição no uso e na administração de medicamentos. A quarta meta busca assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimentos e pacientes corretos; a quinta trata da higienização das mãos para evitar infecções e a sexta e última meta busca reduzir o risco de lesões e por pressão.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica a Segurança do Paciente como sendo a redução do risco de danos desnecessários associados à assistência em saúde até um mínimo aceitável, ou seja, é a redução de atos inseguros nos processos assistenciais e o uso das melhores práticas descritas de forma a alcançar os melhores resultados possíveis para o paciente.

 

 

 

 

 

JBGuedes Oficina de Comunicação