Voltar

Transtorno do sono atinge 33% da população

Transtorno do sono atinge 33% da população

Medicina do Sono passa a ter atendimento no Centro Médico Unimed Tubarão

Transtorno do sono atinge 33% da população

Medicina do Sono passa a ter atendimento no Centro Médico Unimed Tubarão

21 Novembro 2017
Quem não quer ter uma boa noite de sono para acordar com as energias renovadas e encarar o dia com motivação e disposição? Dormir bem é fundamental, afirma a médica Aline Vieira Scarlatelli Lima, que passa a atender no Centro Médico Unimed Tubarão na especialidade de Medicina do Sono. Os transtornos do sono é um fenômeno que afeta mais de 33% da população.

Segundo a médica, diversos estudos apontam que as pessoas que dormem mal ou que dormem menos do que o necessário, estão mais sujeitas a ter diversos problemas de saúde que vão desde problemas cardíacos até psiquiátricos, como a depressão.

“Na hora de dormir, é importante que o ambiente seja adequado para o sono. O ideal é que seja fresco, silencioso, agradável, com pouca luz e que tenha o mínimo possível de aparelhos eletrônicos”, orienta.

Além disso, bons hábitos de sono incluem evitar o uso de bebidas alcóolicas para dormir. Ainda segundo a doutora Aline, deve-se evitar usar a cama para atividades como leitura, assistir televisão, utilizar celular e tablets, evitar o uso de bebidas cafeinadas até 6 horas antes do horário de dormir e ter horários regulares para dormir e acordar.

Lembra que, sintomas como roncos e despertares com a sensação de sufocamento, merecem atenção e a busca por um profissional para realizar a investigação do quadro. “Tal sintomas podem ser devidos à apneia do sono, doença que deve ser tratada devido à sua ligação com outras doenças e com o aumento da mortalidade”, ressalta.

A insônia, outro distúrbio do sono muito frequente atualmente, também merece atenção especial devido ao impacto na qualidade de vida e pela sua associação com doenças psiquiátricas e cardiacas.

“Cuidar do sono faz parte de uma boa prática de saúde e caso surja algum sintoma, deve-se procurar um especialista em medicina do sono”, orienta a médica do Centro Médico Unimed Tubarão.