Voltar

Urologista da Unimed alerta para prevenção do câncer de próstata

Urologista da Unimed alerta para prevenção do câncer de próstata

Os homens devem fazer a sua prevenção iniciando aos 45 anos para os procedimentos de PSA e toque retal

Urologista da Unimed alerta para prevenção do câncer de próstata

Os homens devem fazer a sua prevenção iniciando aos 45 anos para os procedimentos de PSA e toque retal

13 Novembro 2017
O mês de novembro é dedicado ao combate do câncer de próstata. Para evitá-lo, os homens a partir de 45 anos devem ir ao médico regularmente. Dados relativos ao ano de 2015 do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a cada 24 horas o câncer de próstata faz uma vítima em Santa Catarina e cada 8 horas surge um paciente diagnosticado com a doença. A previsão para este ano de 2017 é de 2,3 mil novos casos no estado.

A próstata é uma glândula situada na saída da bexiga, perfurada pela uretra prostática, com peso normal em torno de 25 gramas, envolta por uma cápsula constituída por tecido conjuntivo e fibras musculares lisas e estriadas, limitando-se com o reto em sua porção posterior. O parênquima (parte funcional) é constituído por glândulas que produzem a secreção prostática, que junto com os espermatozoides, que vem dos testículos, através do canal deferente, formam o sémen.

Segundo o Urologista do Centro Médico Unimed, Waldir Batista Correa, a próstata é sede de tumores. O mais frequente é a Hipertrofia Prostática Benigna (HPB) ou Adenoma de Próstata. “Constituem de 80 a 90% dos tumores da próstata. Consiste na hopertrofia das glândulas prostáticas justa uretrais, ocasionando dificuldade e aumento da frequência para urinar, disuria, sangramento urinário e retenção urinária”, informa.

Ressalta que o diagnóstico é feito através da história cliníca, ultrassonografia e toque retal. “Os tratamentos dependem do tamanho do adenoma e da resposta medicamentosa. Temos a RTU de próstata (ressecção trans uretral da próstata), prostatectomia abdominal (para os adenomas maiores) e medicamentos (finasterida e alfa bloqueadores)”, diz o médico do Centro Médico Unimed.
O Adenocarcinoma de próstata ou câncer de próstata, representa 10 a 20% dos tumores. Consiste na degeneração de células prostáticas próximas à capsula, em sua maioria, se dirigindo à uretra. A doença é assintomática nas fases iniciais, devido a distância do tumor da uretra. Numa fase mais tardia ocasiona dificuldade, dor e aumento da frequência para urinar, sangramento urinário, emagrecimento, dores lombares que se irradiam para membros inferiores e retenção urinaria.

O urologista Waldir Batista diz que o diagnóstico e realizado por história clínica, PSA, toque retal, ressonância magnética e biópsia de próstata. O tratamento depende do estágio do tumor: quando ele estiver restrito ao interior da próstata, prostatecomia radical, radioterapia localizada. Quando ele extrapolou os limites da cápsula, quimioterapia, radioterapia e orquiectomia bilateral (supressão da testosterona).

Segundo o urologista, portanto, prevenção consiste no diagnóstico precoce, quando o tumor está localizado dentro da próstata para cura total. “Por isso os homens devem fazer a sua prevenção iniciando aos 45 anos para os procedimentos de PSA e toque retal”, conclui.