PARA ALÉM DO DIA DAS MÃES
Ação da Unimed Federação/RS busca chamar a atenção para o tema "sobrecarga materna"

Por Ursula Schilling

Que a pandemia afetou a todos de alguma maneira já soa até batido dizer. Não tão óbvio, no entanto, é o fato de que os efeitos por ela impostos não foram iguais para todo mundo. É dizer que não estamos todos no mesmo barco, estamos todos no mesmo mar apenas. Isso é particularmente verdade quando falamos de mães, especialmente de crianças pequenas.

A cartela de desafios é extensa, a começar pelas múltiplas e exaustivas jornadas, que levaram muitas mulheres a perderem seus empregos ou ao adoecimento físico e psíquico. Também é verdade que o contexto esmagador em função da Covid-19 exacerbou desigualdades históricas, e isso também se aplica ao público em questão. Se antes era possível fingir que essa situação não existia, com a chegada compulsória do trabalho remoto para muitas, as crianças, bem como as rotinas da casa, deixaram de ser invisíveis. 

Só em março de 2020, marco inicial da pandemia no Brasil, sete milhões de mulheres perderam seus empregos.  Na nação verde e amarela, a taxa de mulheres no mercado de trabalho é a menor dos últimos 30 anos. A crise provocada pela  Covid-19 gerou um retrocesso de mais de uma década em avanços na participação feminina  no mercado de trabalho  na América Latina.


O percentual de tempo a mais que as  mulheres já dedicavam, antes da pandemia,  às tarefas de cuidado do que os homens, é de 78%. O  isolamento domiciliar, o fechamento das escolas por um longo período e a exclusão dos postos de trabalho só agravaram essa situação. E boa parte das mulheres que seguem empregadas tem que  lidar não mais com jornadas  duplas ou triplas, mas com diferentes papéis de forma simultânea: ser mãe, profissional, estudante e dona de casa ao mesmo tempo.

 

Pensando nesse cenário, e em alinhamento à sua missão, cuidar das pessoas, a Unimed Federação/RS realizou, nos meses de maio e junho, ação alusiva ao dia das mães, que buscou chamar a atenção para essas questões flagrantes. Com o mote "Cuidar de quem cuida o tempo todo", lançou campanha de sensibilização para toda a sua força de trabalho e suas lideranças. Como marco simbólico, deu um dia de folga a todas as suas colaboradoras-mães e também disponibilizou suporte psicológico às que desejassem. O objetivo foi colocar o tema da exaustão materna em pauta gerar uma reflexão com vistas uma transformação verdadeira. A iniciativa englobou, além da Federação/RS, sua operadora, o Instituto Unimed/RS e a Unicoopmed.


"Este está sendo um momento desafiador para as mães, que têm se dedicado, integralmente, a várias tarefas, sendo que não lhes resta quase nenhum tempo para si. Por isso, entendemos, a partir da compreensão dessa situação, que, mais que um presente material, o tempo, como bem escasso, seria uma forma adequada de homenageá-las", destaca o diretor administrativo da cooperativa, Valter Heinz. 

Nada menos do que 57% do quadro de colaboradores da cooperativa é composto por mulheres. Desse contingente, 56% são mães. Em entrevista com algumas representantes deste último grupo, sobre como tem sido lidar com trabalho, casa e filhos na pandemia, ficaram evidentes sentimentos como medo, ansiedade e exaustão. Nos relatos, o tópico que mais apareceu foi o tempo. Ou melhor, a falta dele. "Foi com base nisso que surgiu a ideia de, simbolicamente, darmos um tempo às nossas colaboradoras-mães", explica a assessora de Comunicação e Marketing (e mãe), Fernanda Tremarin. "Sabemos que um dia de folga não resolve o problema em si, mas é essa provocação que queremos que marque um novo momento e um novo olhar de nossa empresa (e que inspire outras), pois acreditamos na possibilidade de uma transformação positiva dessa realidade, mesmo que leve tempo", avalia.

 

Para o vice-presidente de Integração e Relações Institucionais da cooperativa e padrinho do "Jeito de Cuidar Unimed", Jorge Martines, essa é uma das ações mais significativas do JCU. Segundo ele, "não pode haver mais espaço nas empresas para uma visão que não coloque as pessoas no centro, e esse dia das mães veio nos mostrar que seguimos num compromisso genuíno com o cuidado". Pesquisa com as colaboradoras apontou 100% de satisfação em relação à iniciativa.

FONTES: BBC Brasil / Portal Lunetas

***

Depoimentos de lideranças


Rodrigo Lima – Gerente de Gestão de Pessoas
“Sempre procuramos todos os anos reconhecer o dia das mães com um significado, não somente em entregar um presente, mas valorizar as pessoas com o cuidado e carinho que sempre dedicamos aos nossos colaboradores, em especial, as mães. Nesta campanha, realmente tivemos uma superação, pois o presente foi um tempo para si, um momento de reflexão, visto todos os desafios que elas carregam, e ainda com este momento único da humanidade que estamos vivendo, entendo que levamos algo maior, que reflete claramente o nosso jeito de cuidar das pessoas, algo que é nosso, uma característica única, da qual nos orgulhamos e espelhamos o cooperativismo para as pessoas. Sei que cada uma aproveitou cada momento, e impactou a todos nós, um dia de reflexão para cada vez mais cuidar das pessoas de maneira genuína”.


Isabel Longhi Camargo – Unicoopmed
Hoje em dia as empresas estão cada vez mais profissionalizadas, onde o que conta são as metas e a Técnica em si. É com muito orgulho e satisfação que faço parte de uma empresa não esqueceu suas raízes e o SER HUMANO, que sabe que o mais importante são as pessoas. Metas? Objetivos? Excelentes profissionais? Claro que temos e muitos. Mas também temos colegas amigos, o lado humano sobressai em cada gesto  em cada ação. Tanto entre nós como da empresa para nós, os colaboradores são valorizados como pessoas. E neste período tão atípico de pandemia e isolamento pudemos vivenciar um isolamento físico e não social através de todo o carinho e apoio que tivemos da Unimed Federação/Unicoopmed. E para coroar tudo isto, as mamães ganharam um presente  maravilhoso. Pois o mesmo contém valor e não preço, mais uma vez mostrando o "coração" das empresas. Ganhamos Tempo. Tempo para nos cuidar e curtir quem amamos. Portanto meu agradecimento de coração a esta empresa que se tornou nossa segunda casa. Mostrando que foram uma Mãe. É muito prazeroso darmos o nosso "tempo ", dedicação e qualificação para o crescimento destas empresas Unimed-RS e Unicoopmed que tanto admiramos.


Carlos Sunol – Instituto Unimed/RS
A Unimed mais uma vez mostrou como faz a diferença na vida das pessoas, desta vez dando mais um exemplo de como motivar e reconhecer seus profissionais. A ação do Dia das Mães, singela e ao mesmo tempo emotiva, evidenciou o cuidado e o carinho com as pessoas, que junto com a diretoria, fazem da Cooperativa um dos melhores lugares para trabalhar. Parabéns pela bela iniciativa!