Voltar

Ações para acabar com o sedentarismo

Ações para acabar com o sedentarismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) criou um plano para reduzir o sedentarismo no mundo. E você? Qual é a sua estratégia para se movimentar mais todos os dias?

Ações para acabar com o sedentarismo

17 Outubro 2018

 

Vamos ser ativos? Esta é o nome do plano global da Organização Mundial da Saúde (OMS) para estimular a prática de atividade em prol da saúde física e mental. A preocupação do órgão vem de um dado preocupante: está aumentando o índice de sedentarismo no mundo. Estudos mostram que a tecnologia, as mudanças nos padrões de transportes, urbanização, fatores culturais, entre outros, estão tornando as pessoas menos ativas.

Está comprovado que praticar algum tipo de atividade física regularmente ajuda a prevenir diversas problemas de saúde, como doenças não transmissíveis, ou seja, doenças cardíacas, derrame, diabetes e câncer de mama e de cólon. Além disso, o exercício contribui para a prevenção da hipertensão, excesso de peso, obesidade e ajuda a melhorar a saúde mental, a qualidade de vida e o bem-estar.

A meta da OMS, com o apoio de países e de diversos setores da sociedade, é reduzir a inatividade física em 10% até 2025 e 15% até 2030. Para isso, o órgão criou uma série de ações que contemplam estimular a prática entre as pessoas de diferentes idades. Entre as iniciativas do programa estão algumas ações como criar espaços seguros para a prática regular de atividades, implementar programas para incentivar os exercícios e melhorar os recursos já disponíveis.

 

Você sabia que dez minutos de atividade física já são suficientes para tirar qualquer pessoa do sedentarismo? Descubra agora se você é pouco ou muito ativo:
  • Sedentário– não realiza 10 minutos diários de atividade física
  • Pouco ativo – não faz atividade com frequência
  • Ativo – realiza no mínimo 150 minutos de atividade física por semana: três vezes na semana, com 1 hora de duração; ou cinco vezes, com 30 minutos de duração
  • Muito ativo – realiza no mínimo 180 minutos de atividade por semana, em pelo menos cinco dias, intercalando treinos intenso, moderados e exercícios.

 

 

É possível incluir a atividade física no dia a dia, mas para isso são necessárias algumas atitudes, entre elas, a disciplina. Veja as dicas abaixo:

1. Atividade física não se resume em correr, caminhar ou praticar musculação. Dançar, pular corda, nadar, pedalar, praticar artes marciais também são se enquadram na categoria. Por isso, repense e escolha o lhe dará mais prazer em praticar

2. Crie uma rotina com os dias que serão destinados à caminhada, natação e dança, por exemplo. Isso ajuda a organizar a semana e permite fazer mais de uma atividade na semana, além de diversificar os exercícios

3. Sempre que possível, faça atividades em grupo, pois elas tendem a ser mais estimulantes e prazerosas

4. Repense a sua rotina e inclua atividades simples como descer e subir escadas em vez de usar o elevador ou fazer exercícios de agachamento e alongamento enquanto assiste TV

5. Saia para passear com o seu cão. Caminhar é um dos exercícios mais simples que existem. Estudos revelam que 15 minutos de caminhada em ritmo moderado após as refeições ajuda a controlar o açúcar no sangue

6. Caso trabalhe sentado, levante com mais frequência durante o dia. Vá até a mesa do seu colega, em vez de mandar e-mail ou usar o telefone, por exemplo

7. Antes de iniciar qualquer atividade física, consulte o médico, que irá orientá-lo sobre o tempo ideal e o tipo de atividade mais indicada para você

 


Texto: Jailde Barreto / Design: Alex Mendes

Fonte: Cartilha Plano de Ação Global para a atividade física 2018-2030. Organização Mundial de Saúde (OMS), Hospital Albert Einstein e Mayo Clinic

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (6 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em